Busca

Vatican News
D. António Francisco Jaca (E) e D. Óscar Braga (D) D. António Francisco Jaca (E) e D. Óscar Braga (D) 

Angola. D. Óscar Braga, Bispo Emérito de Benguela, vai a enterrar no sábado 30/05

Os restos mortais de D. Óscar Braga descem à sepultura sábado 30 de maio, no Cemitério municipal da Camunda, cidade de Benguela, fez saber o Bispo da diocese, D. António Francisco jaca.

Anastácio Sasembele – Luanda, Angola

O homem de Deus que para muitos dispensava apresentação, tanto na Igreja como na sociedade angolana, nasceu em Malanje aos 30 de setembro de 1931 e morreu nesta terça-feira, 26 de maio de 2020, vítima de doença, em Benguela.

Oiça aqui a reportagem e partilhe

“Neste momento de luto e dor, unidos e cheios de esperança e confiantes na eterna bondade de Deus nosso Criador, peço a toda comunidade diocesana, aos homens e mulheres de boa vontade, orações de gratidão pelo dom da sua vida, serviço, dedicação à Igreja”, realçou o Bispo da diocese de Benguela D. Jaca.

“O País está todo recolhido devido ao Covid-19 e perder D. Óscar nestas circunstâncias ainda é mais difícil”, recordam cidadãos e fiéis católicos em Angola que acreditam “que Deus escreve direito por linhas tortas e só temos que aceitar o destino”, lamentam. Entretanto, D. Jaca recorda com tristeza e fé os últimos momentos de vida de D. Óscar.

Óscar Lino Lopes Fernandes Braga nasceu em Malanje, fez os estudos primários e o liceu na terra natal (Malanje - Angola). Em seguida foi para Portugal onde concluiu o curso de regente agrícola.

Voltando a Angola, estava já a trabalhar na sua profissão quando decidiu entrar no Seminário, a fim de se preparar para o sacerdócio, frequentou o seminário Patriarcal dos Olivais em Lisboa, durante seis anos e ali fez os estudos de Filosofia e de Teologia.

Ordenado sacerdote em Malanje aos 29 de Julho de 1964, foi nomeado Secretário do seu prelado e encarregado da assistência religiosa a vários organismos diocesanos.

Era Chanceler e Vigário geral da diocese de Malanje quando, em 20 de novembro de 1974, foi nomeado Bispo de Benguela, Diocese que naquela altura se encontrava vaga havia mais de um ano pelo falecimento de D. Armando Amaral dos Santos.

Ordenado Bispo na Sé de Malanje no dia 2 de fevereiro de 1975, tomou posse da diocese na Catedral de Benguela uma semana depois.

28 maio 2020, 10:52