Busca

Vatican News
Rosana Almeida Rosana Almeida - Presidente do ICIEG em Cabo Verde 

Cabo Verde: violência doméstica diminuiu entre 2005 e 2018

Em Cabo Verde, dados do 3º Inquérito Demográfico de Saúde Reprodutiva, módulo Violência Doméstica, apresentados no dia 19/12/19 na cidade da Praia, pelo INE, demonstraram que a proporção de mulheres vítimas de violência física no país diminuiu em dez pontos percentuais entre 2005 e 2018.

Dulce Araújo (com Rádio Nova) 

Segundo o coordenador do Inquérito, Orlando Monteiro, a taxa caiu de 21 para 11%, sendo que a maior prevalência de vítimas está no grupo das mulheres divorciadas/separadas ou viúvas e mulheres que tem um emprego remunerado e as com o nível de ensino básico.

Neste terceiro inquérito foi introduzido um item novo que tem a ver com a violência sexual e os dados segundo Orlando Monteiro, mostram que 5,8% das mulheres sofreram este tipo de violência desde os 15 anos de idade.

Oiça

O estudo aponta também que 53% das vítimas de agressão nunca procurou ajuda e nunca falou a alguém.

Para a presidente do ICIEG, Instituto Cabo-verdiano de Igualdade e Equidade de Género, Rosana Almeida, são dados que vão permitir à instituição ter o 5º Plano Nacional de Igualdade de Género (PNIG 5), muito mais robusto e muito mais consistente.

Oiça

No total foram entrevistadas 2.355 mulheres da faixa etária 15-49 anos, selecionadas aleatoriamente na metade dos agregados da amostra do inquérito.

Neste 3º IDSR  (Inquérito Demográfico de Saúde Reprodutiva) foi ainda introduzido o item de homens vítimas de violência física. E neste particular o coordenador do INE adiantou que os homens não foram envolvidos, tendo as questões sido direccionadas às próprias mulheres.

9% das mulheres declararam que em algum momento das suas vidas viram a mãe a agredir o pai e 6,2% declararam que viram a mãe a agredir o pai nos últimos meses antes do inquérito. 

(Rádio Nova - Emissora cristã de Cabo Verde) 

20 dezembro 2019, 12:24