Cerca

Vatican News
Ciclone Idai causa mortes e destruições em Moçambique, Malawi e Zimbabwe Ciclone Idai causa mortes e destruições em Moçambique, Malawi e Zimbabwe  (ANSA)

Moçambique: Igreja manifesta solidariedade às vítimas do ciclone Idai

A Igreja Católica em Moçambique manifesta a sua profunda solidariedade com as milhares de famílias severamente afectadas pelos efeitos nefastos do Ciclone Idai que na quinta e sexta-feiras fustigou algumas regiões do sul e centro de Moçambique, disse em entrevista ao Vatican News o Secretário da Conferência Episcopal de Moçambique, o bispo de Pemba D. Luiz Fernando Lisboa.

Hermínio José – Maputo, Moçambique

Segundo últimas informações, nas cidades da Beira e Dondo (Sofala) morreram em consequência do desastre 19 pessoas e em Chimoio, capital de Manica há registo de dois mortos, só nas últimas 48 horas.

Sentimento de pesar às famílias

Face a este trágico cenário de mortes, Dom Luiz Fernando Lisboa manifesta o seu sentimento de pesar às famílias enlutadas.  O prelado falava ao Vatican News em Maputo por telefone a partir do norte de Moçambique.

Oiça aqui a reportagem:

Dom Luiz Lisboa, secretário-geral da Conferência Episcopal de Moçambique e bispo da Diocese de Pemba, em Cabo Delgado, norte do país, em entrevista telefónica ao Vatican News face aos desastres naturais que afectam Moçambique.

Por seu turno, o Presidente da República, Filipe Nyusi, reconheceu a destruição severa causada pela depressão tropical e classificou os efeitos de preocupantes.

Presidente Nyusi pede ajuda humanitária nacional e internacional

Para minimizar o sofrimento das populações afectadas diversas equipas de paramédicos já estão nas zonas afectadas a prestar assistência às vítimas. Filipe Nyusi reitera o seu pedido de ajuda humanitária internacional.

Era o Chefe de Estado moçambicano reagindo aos efeitos do Ciclone Idai que em 48 horas provocou 19 mortos em Sofala e 2 mortos em Chimoio, no centro do país, para além de um rasto de destruição de diversas infra-estruturas públicas e privadas e residências.

17 março 2019, 12:15