Cerca

Vatican News
Eleições autárquicas em Moçambique Eleições autárquicas em Moçambique  (AFP or licensors)

Igreja apela à justiça e transparência após validação de resultados eleitorais

O Conselho Constitucional de Moçambique (CC) validou, nesta quarta-feira, 14, os resultados das eleições autárquicas das 53 autarquias existentes no país, excepto a de Marromeu, tendo a Igreja apelado à calma e serenidade no seio dos actores políticos.

Hermínio José – Maputo

Face a estes resultados do escrutínio do dia 10 de outubro passado, os principais partidos políticos divergem na apreciação dos resultados eleitorais validados pelo Conselho Constitucional. A Renamo desvaloriza os resultados proclamados pelo Conselho Constitucional e diz que os mesmos reflectem a fraude que se registou durante o processo.

Renamo e Frelimo divergem

“Lamentamos bastante os resultados, porque não correspondem àquilo que foi todo processo. Roubaram-nos nos municípios de Monapo, Moatize, Alto Molocue, Marromeu e Maputo”, disse André Madjibire, Mandatário de candidatura da Renamo.

Oiça aqui a reportagem e partilhe:

Já a Frelimo saúda os resultados e dedica a vitória ao povo moçambicano: “O acórdão mostra claramente que este processo foi muito bem organizado. Devemos dar os parabéns aos moçambicanos no geral”, ressaltou Sérgio Pantié, Mandatário de candidatura da Frelimo.

Igreja apela à justiça e transparência

Entretanto, a Igreja Católica apela à calma, serenidade e harmonia no seio do povo moçambicano, bem como dos actores políticos. O presidente da Comissão Episcopal de Justiça e Paz, D. Luiz Fernando Lisboa, apela para que não se manipulem os resultados, e haja transparência e justiça neste processo, com total respeito pela vontade do povo!

Renamo ameaça boicotar diálogo pela paz

No entanto, o coordenador político da Renamo, disse há dias, que se os resultados eleitorais forem validados, ignorando supostas fraudes que houve no processo eleitoral, a Renamo vai boicotar o diálogo pela restauração da paz efectiva em Moçambique. E face a estas declarações, o arcebispo de Maputo, Dom Francisco Chimoio apelou à abertura e aceitação recíproca entre as partes.

Palavras do Arcebispo de Maputo, relativamente à proclamação dos resultados eleitorais nesta quarta-feira, 14 de novembro, em Maputo, pelo Conselho Constitucional.

14 novembro 2018, 16:51