Versão Beta

Cerca

Vatican News
Filipe Jacitno Nyusi, Presidente de Moçambique Filipe Jacitno Nyusi, Presidente de Moçambique  (freievodio@franciscanosofm.org)

Presidente Nyusi: “óptimas relações entre Moçambique e a Santa Sé”

O Papa Francisco recebeu em audiência, na manhã da última sexta-feira, 14, o Presidente de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi. Em entrevista ao Vatican News Filipe Nyusi falou das óptimas relações entre Moçambique e a Santa Sé, o processo de paz em curso no País e o contributo da Igreja na sociedade moçambicana.

Evódio João - Cidade do Vaticano

“Tem sido prática para este Papa a tolerância, reconciliação e harmonia entre as igrejas, entre as religiões. Para nós então foi importante estarmos aqui para falarmos do nosso País; para falarmos dos aspectos  políticos, sociais, económicos e também para ouvirmos alguns conselhos, porque de fora, e não só, um conselho vindo do Santo Padre acrescenta sempre muito mais, porque ele congrega imensas mentes de milhões e milhões de cidadãos neste mundo”, palavras do Presidente da República de Moçambique Filipe Jacinto Nyusi em entrevista ao Vatican News esta sexta-feira, dia 14 de Setembro.

Durante a entrevista conduzida por Padre Bernardo Suate, o Chefe de Estado moçambicano começou por agradecer pela oportunidade que lhe era dada de falar, através dos microfones do Vaticano,  para o mundo e, em particular, para os seus concidadãos moçambicanos. E em seguida disse que o seu encontro com o Santo Padre resumia-se na prenda que o próprio Sumo Pontífice lhe tinha dado e que era um claro convite para deixar “aquilo que nos separa e ficarmos com o que nos une”, palavras de Filipe Nyusi.

Processo de Paz e Moçambique

Quanto à paz efectiva e duradoura para Moçambique o presidente disse que ela passa pelo respeito da opinião do outro. Como resultado de tal respeito, o Governo e a Renamo (Resistência Nacional Moçambicana) chegaram ao novo pacote de descentralização que desaguou na nova lei eleitoral. Isso levará à modificação parcial da Constituição da República.

E questionado sobre o ponto da situação no processo de paz, o Estadista moçambicano respondeu dizendo que “agora estamos na fase de desarmamento, desmobilização e re-integração dos homens armados da Renamo. Isso nos levará à uma paz efectiva e duradoura onde todos nós somos iguais” concluiu o Estadista moçambicano.

Contributo da Igreja Católica

Falando do Acordo bilateral entre a Santa Sé e Moçambique, acordo sobre princípios e disposições jurídicas para o relacionamento entre a República de Moçambique e a Santa Sé de 2011, o presidente Nyusi disse não haver problemas. Há uma aproximação directa com o Núncio apostólico que representante o Papa. “A participação do representante do Papa no processo negocial no meu primeiro ciclo foi evidente que a Igreja Católica quer fazer parte da solução do problema” e concluiu que as relações entre a Santa Sé e Moçambique eram boas, e o sinal evidente dessas relações era esta visita feita ao Vaticano.

Conflitos da terra

Questionado sobre a preocupação dos Bispos de Moçambique no concernente aos conflitos de terras, preocupação essa expressa em carta pastoral de abril do ano passado, o Estadista moçambicano disse que o Estado nunca vendeu a terra. Aliás, para ir ao encontro dos direitos dos camponeses, o seu Executivo lançou o projecto “terra segura” onde há distribuição de DUAT (Direito de Uso e Aproveitamento de Terra) aos camponeses. Mas que referiu que não se devia deixar de lado o desenvolvimento do país.

No fim da entrevista o presidente Nyusi disse esperar a materialização do convite feito por ele ao Papa Francisco de visitar Moçambique no próximo ano.

Apresentamos na íntegra a entrevista com o Presidente Filipe Nyusi.

Oiça aqui a reportagem:
14 setembro 2018, 16:47