Cerca

Vatican News
D. Ildo Fortes (E), Bispo de Mindelo D. Ildo Fortes (E), Bispo de Mindelo 

Cabo Verde. Mindelo aposta na família, juventude e educação

“Precisamos urgentemente de famílias que não se demitam da sua missão de amar, servir, educar e formar de modo integral os seus membros”: Dom Ildo Fortes, Bispo de Mindelo, Cabo Verde, na sua Carta Pastoral para 2018-2019.

Frei Evódio João - Cidade do Vaticano

Às portas do primeiro Domingo de outubro, início das actividades pastorais em Cabo Verde, Dom Ildo Fortes, Bispo de Mindelo, apresentou à sua Diocese as directrizes para o próximo triénio. Em Carta Pastoral publicada no passado 15 de setembro, o Bispo de Mindelo colocou a Família, a Juventude e a Educação como as prioridades na Diocese.

Família, juventude e educação, ponto focal do triénio pastoral

“Após um ciclo de dinâmica pastoral centrada na Reconciliação, Justiça e Paz, damos início a um novo triénio pastoral que terá, sucessivamente, como ponto focal: a Família, a Juventude e a Educação. A Igreja comunidade familiar que ama e educa os seus jovens para a formação integral: Recuperar a humanidade no coração do homem”, escreveu Dom Ildo.

Luzes e sombras nas famílias de hoje

Fazendo radiografia da situação em que se encontram as famílias hoje, Dom Ildo Fortes destaca luzes e sombras. Nas luzes o prelado realça a consciência cada vez mais viva da liberdade pessoal, as relações interpessoais, a procriação responsável, a redescoberta da missão e responsabilidade que a família tem na Igreja e na construção de uma sociedade cabo-verdiana mais justa.

E para as sombras, Dom Ildo elencou alguns pontos, tais como: “uma errada concepção teórica e prática da independência dos cônjuges entre si; as graves ambiguidades acerca da relação de autoridade entre pais e filhos; as dificuldades concretas, que a família muitas vezes experimenta na transmissão dos valores; o número crescente dos divórcios; a praga do aborto; o recurso cada vez mais frequente à esterilização; a instauração de uma verdadeira e própria mentalidade contraceptiva” .

Ideologia de género contrária à sensibilidade da gente

Ainda se lê na Carta de Dom Ildo Fortes a questão da ideologia de género como um dos perigos que paira sobre a sociedade cabo-verdiana. “Para além de ser estranha à nossa cultura e contrária ao pensamento e à sensibilidade da nossa gente, estamos diante daquilo a que o Papa Francisco chamou de demoníaco e diz que é maldade ensinar a ideologia de género às crianças”.

Frente a esta situação, o Bispo de Mindelo propõe para as famílias o amor, serviço e educação: “precisamos urgentemente de famílias que não se demitam da sua missão de amar, servir, educar e formar de modo integral os seus membros”.

Uma igreja capaz de edificar a sociedade

Quanto à Igreja, Dom Ildo convidou-a a aceitar “o desafio de ajudar a emergir no seu seio, famílias cristãs sólidas, imbuídas do espírito evangélico e de valores humanos, uma igreja capaz de edificar a sociedade em qualquer lugar”, lê-se ainda na carta.

Criada em 2003, a Diocese de Mindelo é constituída pelas ilhas de São Vicente (sede), Santo Antão, São Nicolau, Boa Vista e Sal; com uma área total de 2207 km² e 147.489 habitantes, sendo 140.114 católicos, ou seja, 95% da população.

Oiça aqui a reportagem:
28 setembro 2018, 11:47