Vatican News
Pandemia e Meio Ambiente Pandemia e Meio Ambiente  (ANSA)

Na Grécia a IV Cúpula de Halki sobre a Covid-19 e mudanças climáticas

De 26 a 28 de janeiro será realizada a IV "Cúpula de Halki", a ilha do arquipélago Dodecaneso na Grécia, convocada pelo Patriarca de Constantinopla Bartolomeu para promover uma maior consciência global sobre a emergência ambiental e climática, com o tema “Covid-19 e mudança climática: conviver e aprender com a pandemia".

Vatican News

O Patriarcado Ecumênico de Constantinopla está novamente em campo pelo meio ambiente: de 26 a 28 de janeiro será realizada a IV "Cúpula de Halki", a ilha do Dodecaneso na Grécia, convocada pelo Patriarca de Constantinopla Bartolomeu para promover uma maior consciência global sobre a emergência ambiental e climática e, portanto, mudanças positivas e construtivas para nossa casa comum.

Ouça e compartilhe!

"Covid-19 e mudança climática: conviver e aprender com a pandemia".

O encontro, que em edições anteriores contou com líderes religiosos, ambientalistas, acadêmicos, cientistas, empresários e jornalistas de todo o mundo reunidos na ilha grega, este ano será realizado em formato virtual por causa da pandemia e terá como tema "Covid-19 e mudança climática: conviver e aprender com a pandemia".

Que lições aprendemos com a crise do sistema de saúde? Quais são suas implicações para a assistência de saúde? Qual foi o impacto sobre a natureza e o meio ambiente? E o que aprendemos da relevância e a importância da ciência? Estas e outras perguntas os participantes do evento tentarão responder, e a introdução, como de costume, será do Patriarca Bartolomeu.

O programa dos debates

O primeiro dia - relata halkisummit.com - focalizará o impacto da pandemia na natureza. Especificamente, os participantes refletirão sobre o que a mudança climática nos ensina sobre o Coronavírus, como o vírus influencia a mudança climática, o que aprendemos e o que ainda temos que aprender com esta pandemia ou como mitigar seus efeitos sociais, econômicos e ecológicos.

O foco do segundo dia será a importância da ciência. As relações entre ciência e política e entre ciência e religião nem sempre são fáceis, mas a pandemia os obrigou a se relacionar, mesmo com alguma resistência. Os palestrantes analisarão, portanto, como governos e as Igrejas responderam aos cientistas e à ciência durante a pandemia, concentrando-se em como a Covid-19 afetou a ciência e a tecnologia, bem como nossas percepções da ciência e da religião. Entre os oradores o Metropolita Ortodoxo João de Pérgamo (Zizioulas).

Pandemia e saúde

Por fim, no último dia, 28 de janeiro, serão discutidas as implicações da pandemia para a saúde. Os participantes discutirão a importância da coordenação e colaboração nacional e internacional para enfrentar a crise de saúde, o impacto dos lockdowns e do distanciamento social, como conciliar saúde e economia e o que aprendemos com a pandemia sobre a necessidade de cuidar das pessoas.

“Patriarca verde”

O Patriarca Bartolomeu, conhecido como o "Patriarca verde", foi inspirado pelo seu antecessor Dimitrios, a quem devemos a instituição, em 1989, do Dia de Oração pela proteção e conservação do meio ambiente natural celebrado em 1º de setembro, coincidindo com o início do ano eclesiástico ortodoxo. Uma iniciativa retomada mais tarde pela Conferência das Igrejas Européias (Cecc) e pelo Conselho Mundial de Igrejas (CMI) e por fim pelo Papa Francisco, cuja encíclica "Laudato sì" inspira-se precisamente das iniciativas ecológicas de Bartolomeu.

A última Cúpula de Halki, foi realizada em 2015 e reuniu cerca de 50 delegados de mais de 40 instituições de todo o mundo sobre o tema da formação teológica e da consciência ecológica".

Vatican News Service - LZ

15 janeiro 2021, 14:19