Vatican News
Cristo de C. Faust H. Wetting Cristo de C. Faust H. Wetting 

Semana Santa. TvFranciscanos apresenta a série "Palavras de Jesus na Cruz"

TvFranciscanos apresenta a série especial de oito episódios para a Semana Santa. Meditações relativas a cada uma das sete últimas palavras proferidas por Jesus Cristo, quando suspenso no madeiro da cruz

Frei Augusto Luiz Gabriel

Com a proximidade da Semana Santa, tempo forte da espiritualidade e fé cristã, os frades do Convento Franciscano do Sagrado Coração de Jesus de Petrópolis (RJ), e a TvFranciscanos da Província da Imaculada Conceição do Brasil, lançam nesta sexta-feira (26/03) a série: “Sete Palavras de Jesus na cruz”. Tratam-se de expressões recolhidas das narrativas evangélicas da Paixão do Senhor e que a Tradição da Igreja guarda com especial devoção. Nestas expressões revela-se a identidade de Jesus: quem Ele é e sua missão.

Este especial de oito episódios apresenta meditações relativas a cada uma das sete últimas palavras proferidas por Jesus Cristo, quando suspenso no madeiro da cruz. São palavras densas, carregadas de vida, palavras excêntricas, onde Jesus sai de si e se dirige aos outros.

“Em tantos momentos de nossa vida  já nos colocamos diante da Cruz do Inocente.  Particularmente nos dias da Semana Santa o rosto desfigurado, o corpo retorcido, as chagas abertas, suas derradeiras palavras penetram no templo de nosso interior com inaudita veemência. O Amado que pede amor. Os braços abertos esperam o abraço. Francisco de Assis insiste: O Amor não é amado”, reflete Frei Almir Ribeiro Guimarães, um dos autores dos textos da série.

A temática da cruz perpassou toda a vida de São Francisco de Assis. São Boaventura, no prólogo da Legenda Maior, vê Francisco como um símbolo da cruz. “Na realidade, ele tinha recebido do céu a missão de convocar todos os homens à conversão e à penitência, imprimindo, com o sinal da cruz e com o hábito do penitente em forma de cruz, o sinal do Tau sobre a fronte dos que gemem, choram e assim retornam ao Deus vivo” (LM Prólogo 2).

Por mais paradoxal que possa parecer, Deus é pobre. Foi isso que impressionou Francisco de  Assis. Presépio e cruz fascinaram sua vida e cavaram os caminhos do seu existir. A vida inteira ele dirá que o amor precisa ser amado. Deus é pobre porque em toda a sua vida,  especialmente no alto da cruz tudo dá. Muitos de nós, frades, rezamos todos os dias a prece de Francisco:  “Nós vos adoramos,  santíssimo  Senhor Jesus  Cristo, aqui e  em todas as igrejas do mundo inteiro e vos bendizemos porque pela  vossa cruz remistes o mundo”.

Além disso, existem muitos testemunhos comoventes a respeito da ternura com que São Francisco meditava a Paixão do Senhor. A cruz é ainda para o Santo de Assis, fonte da verdadeira, profunda e perfeita alegria.

O coração do Senhor bate as batidas do coração do Pai. Que nosso coração  se deixe tocar pelas últimas palavras do Filho Amado  do Pai no alto da cruz. Nos acompanhe!

29 março 2021, 08:23