Vatican News
A devoção a Santa Teresinha  na Comunidade de Aperibé A devoção a Santa Teresinha na Comunidade de Aperibé 

Pandemia: A devoção a Santa Teresinha na Comunidade de Aperibé

Jovens destacam a devoção à Padroeira das Missões e pedem pelo fim da Pandemia. Cledima Aguiar, fundadora da Comunidade de Aliança Rabi, de Aperibé (RJ) mantêm a tradição de festejar Santa Teresinha e com as restrições sanitárias a festa que atrai devotos de toda a região foi adaptada, mas com a mesma expressão de fé e devoção.

Ricardo Gomes – Diocese de Campos

A devoção a Santa Teresinha na Comunidade de Aliança Rabi teve de ser adaptada à realidade da pandemia. A novena das rosas esta acontecendo com todas as medidas sanitárias de distanciamento social e restrição de fiéis que acompanham as celebrações das casas e pelas redes sociais. Jovens a cada dia falam da vida da santa que é exemplo de fé para os jovens em tempo de desafios. A fundadora da Comunidade Cledima Aguiar destaca que este ano todas as orações à Padroeira das Missões se voltam para o fim da Pandemia do Covid 19, Festa que acontece na Igreja dedicada a santa na localidade de Porto das Barcas recebe todos os anos fiéis devotos de toda a região. Momentos que expressam o amor a santa que eternizou na Igreja as lições de santidade na simplicidade de uma jovem que foi reconhecida Doutora da Igreja pelos ensinamentos de amor incondicional a Cristo. Uma vida breve e carregada de amor a igreja. Soube aliar os sofrimentos oferecia e os desafios pela conversão dos pecadores e pela igreja.

A devoção a Santa Teresinha
A devoção a Santa Teresinha

As lições de santidade encantam jovens

Santa Teresinha continua inspirando jovens a buscar a santidade. Mariana Borges Silva, 21 anos e Maria Clara da Costa Melo - 17 anos se encantaram com os escritos da santa e iniciaram um caminho de consagração à Igreja seguindo os passos da jovem que deixou um legado de experiências de fé e de adesão ao Cristo. Em 23 anos de vida as feridas foram ofertadas como rosas a Jesus.

Mariana Borges Silva conta que a devoção a Santa Teresinha começou no ano passado um relato dela conversando com outras irmãs acerca do céu. E naquele momento se encantou com o desejo dela de um dia morar no céu. Fez a novena e recebeu uma rosa e a devoção cada vez mais intensa e desejo de seguir o caminho da santa de busca de santidade no cotidiano. 

“Santa Teresinha faleceu com 24 anos, acredito que a primeira das lições que essa pequena grande santa nos deixa é que a santidade é possível e que é um desejo de Deus a nosso respeito. Outra coisa que me encanta é o fato de Teresinha também ter tido muitas feridas na sua vida, como a morte da sua mãe, mas que isso não permitiu que ela limitasse o que Deus tinha para a vida dela. Teresinha entendeu que não precisava negar quem ela era para ser de Deus, muito pelo contrário, entrega-se a Deus em sua humanidade, percebendo que o movimento em ser de Deus estava em se abandonar nos braços do Pai, mesmo com suas fraquezas.  Santa Teresinha encontra sua vocação no amor, conseguiu compreender que o Amor englobava tudo. Ela nos ensina que precisamos amar, a enxergar esse  amor em todas as coisas, este amor que é o próprio Deus”.

A devoção a Santa Teresinha  na Comunidade de Aperibé
A devoção a Santa Teresinha na Comunidade de Aperibé

A devoção por Santa Teresinha começou ano passado quando teve a oportunidade de ler alguns escritos de dessa doutora e  recordo que encontrou um relato dela conversando com outras irmãs acerca do céu. E naquele momento se encantou com o desejo dela de um dia morar no céu. Mariana Borges Silva, 21 anos

Maria Clara da Costa Melo - 17 anos encontrou em 2019 a Comunidade de Aliança Rabi que tem como inspiradora Santa Teresinha e foi nessa comunidade que descobriu as lições de vida da santa e se encantou em perceber que era uma jovem que viveu intensamente um caminho de santidade e mesmo em meio a doença que a levou para o encontro com Deus aos 24 anos de idade.

“Teresinha descobriu então uma maneira de alcançar o Céu, por meio de um caminho mais acessível, a Pequena Via. Esta consistia em realizar até mesmo os mais simples afazeres com muito amor. Teresinha foi amor, buscando o Amado. Quando criança, teve seu primeiro filho espiritual, intercedendo para que ele alcançasse o Céu, apesar dos seus pecados. Com 15 anos, ingressou no Carmelo com o desejo de dar ainda mais para Deus, de dar-lhe tudo. Em sua juventude percebeu que sua vocação era o amor, e que o amor englobava todas as vocações, que o amor era tudo. Sendo assim, Teresinha nos deixa como lição que podemos, apesar de nossa pequenez, aspirar à Santidade. Ela nos ensina o quanto é importante fazer tudo com amor, sendo caridosos, e firmes em oração. Ela nos mostrou que devemos amar a Deus com todo o nosso coração e realizar a vontade dele. E assim como Teresinha, nós jovens, possamos buscar viver em conformidade com o querer de Deus, dando passos firmes rumo ao Céu, rumo ao bom Deus”, revela Maria Clara.

A devoção a Santa Teresinha
A devoção a Santa Teresinha

Santa Teresinha inspira sacerdote

 

Em 15 anos de sacerdócio, padre Maxiliano Barreto celebra Santa Teresinha e da devoção pessoal incute nos fiéis o exemplo de santidade da Padroeira das Missões e todos os anos distribui rosas. Aprende com as lições de santidade e transmite a devoção da santinha.

Exemplo de santidade. Santa Teresinha ainda continua inspirando todas as gerações e foi ela que inspirou o jovem Maxiliano Barreto a ingressar no Seminário da Diocese de Campos (RJ). Com 15 anos de sacerdócio mantêm a tradição de celebrar o dia 1º de outubro e distribui rosas com os fiéis. Mesmo com a Pandemia a celebração vai acontecer no Centro de Evangelização Sagrado Coração de Jesus, Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Italva.

“Desde minha ordenação sacerdotal que em todas as comunidades paroquiais por onde passei sempre celebro a santa missa no dia de Santa Teresinha e distribuo rosas. E este ano mesmo com a Pandemia vou celebrar. Para isso escolhi um lugar com mais espaço para festejar a santinha amada por todos, Padroeira das Missões. Santa Teresinha inspira a vivencia de uma vida em busca da santidade. Mesmo no sofrimento revelava o profundo amor a Deus. Seja exemplo para os jovens que se espelhem na vida desta santa”, disse padre Maxiliano.

Jovens destacam a devoção à Padroeira das Missões e pedem pelo fim da Pandemia.

 

01 outubro 2020, 09:35