Vatican News
Curso sobre a técnica de afresco na Biblioteca do Seminário de Pordenone, Itália Curso sobre a técnica de afresco na Biblioteca do Seminário de Pordenone, Itália 

Curso de afresco com Giotto

A introdução à técnica do afresco. É o curso promovido pela Biblioteca do Seminário de Pordenone, na Itália, em colaboração com o Museu Diocesano de Arte Sacra. Um curso aberto a todos para descobrir uma antiga tradição de pintura que nunca deixa de fascinar.

Paolo Ondarza – Vatican News

Os segredos, o esforço, o desafio na execução e a espiritualidade da técnica do afresco que na história da arte caracterizou as grandes obras-primas da pintura. A Biblioteca do Seminário de Pordenone, propõe-se a revelar os procedimentos típicos desta prática artística na oficina "A técnica do bom afresco". O Seminário é reconhecido como um local de interesse regional e pertencente à diocese de Concordia Pordenone, e é a sede do curso, realizado pelo mestre Gian Carlo Venuto. O projeto, apoiado pelo reitor do seminário, padre Roberto Tondato, e pelo diretor da biblioteca, padre Chino Biscontin, quer oferecer aos participantes a oportunidade de ver e experimentar a preparação do desenho, do afresco e sua execução.

Uma técnica antiga

Gian Carlo Venuto explica ao Vatican News que “a técnica do afresco, é muito antiga e pouco conhecida, mas muito admirada. O curso é aberto a todos: os participantes não são apenas os especialistas na área e têm entre 30 e 60 anos de idade. Antes de mais nada, explico-lhes que nem todas as pinturas nas paredes são afrescos: temos que distinguir entre tintas à base de cal, tintas de caseína, etc."

Curso de afresco em Pordenone
Curso de afresco em Pordenone

Técnica de Giotto

Durante a nossa oficina – continua o mestre Venuto - nós retomamos e aplicamos as antigas técnicas de pintura na madeira, como a têmpera a base de ovos, assim como os antigos faziam. Por fim, passamos à própria pintura em afresco em painéis de magnesite". A oficina didática examina especialmente a técnica adotada por Giotto nos afrescos da Basílica Superior de São Francisco em Assis.

Desafio contra o tempo

"É o trabalho mais doce e vago que existe", escreveu sobre o processo afresco Cennino Cennini em seu “Livro de Arte” na Idade Média. As palavras ressoam as do biógrafo do século XVI Giorgio Vasari: "De todas as outras formas que os pintores executam, a pintura de afrescos na parede é a mais merecedora e bela". A emoção mais envolvente é testemunhar o processo de carbonatação da cal, quando a pintura se torna uma só com a superfície da parede. "Um processo de petrificação - continua Gian Carlo Venuto - que ocorre diante de nossos olhos nas duas ou três horas em que lutamos com a parede, antes que ela seque". É um desafio contra o tempo. "É preciso ter habilidade, tudo deve ser planejado antes, desde o momento da execução do desenho: com o afresco não se pode errar, não há reversões. Isto desencoraja muitos artistas contemporâneos".

Curso de afresco em Pordenone
Curso de afresco em Pordenone

O curso, com um máximo de 15 participantes, é realizado no pórtico da Biblioteca do Seminário de Pordenone em conformidade com as normas anti-Covid e é organizada com a colaboração do Museu Diocesano de Arte Sacra e o patrocínio da Prefeitura de Pordenone e da Sociedade Filológica Friuliana. O próximo ciclo de aulas acontecerá nos dias 3, 10 e 17 de outubro.

Para informações: biblioteca@diocesiconcordiapordenone.it

 

 

 

30 setembro 2020, 13:16