Vatican News

A mensagem de Páscoa de Kirill: o Senhor nos dará a perseverança e a coragem necessárias

"Acreditamos que o Senhor Ressuscitado não nos abandonará e nos dará a perseverança e a coragem necessárias para permanecermos firmes na fé - conclui Kirill - e alcançar a vida eterna no final do caminho da vida terrena", disse o patriarca da Igreja Ortodoxa de Moscou e de toda a Rússia, na mensagem dirigida aos fiéis.

Vatican News

"Alegremo-nos novamente pela gloriosa ressurreição de Cristo". Com estas palavras de Júbilo o patriarca da Igreja Ortodoxa de Moscou e de toda a Rússia Kirill inicia sua mensagem de Páscoa, a "Solenidade de todas as Solenidades".

Ouça e compartilhe!

Recordando que "na Ressurreição de Cristo manifestou-se em plenitude o amor de Deus" e a morte foi vencida, Kirill observa que "este ano os povos do mundo estão passando por uma provação específica" devido à epidemia de coronavírus.

"Mas nós, cristãos ortodoxos, não devemos nos render ao desespero nessas difíceis circunstâncias, muito menos ao pânico - escreve o patriarca -. Somos chamados a preservar na paz interior e a lembrar as palavras do Salvador, pronunciadas na véspera de sua paixão salvadora: no mundo tereis tribulações, mas Eu venci o mundo! ".

Na mensagem dirigida aos fiéis da Igreja Ortodoxa Russa, Kirill ressalta que "somente graças à Ressurreição de Cristo obtivemos a verdadeira liberdade", convidando a não se tornarem "escravos da vaidade do mundo, cedendo a medos passageiros e esquecendo o verdadeiro tesouro espiritual e o verdadeiro chamado do cristão em servir ao Senhor".

"A religião pura e sem mácula diante de Deus nosso Pai consiste precisamente em crescer no amor e na paciência em relação a fraquezas dos outros - acrescenta o patriarca de Moscou e de toda a Rússia - em ajudar e apoiar os outros nas provações, de acordo com o exemplo, revelado a nós no Evangelho pelo Bom Pastor".

Kirill enfatiza que nenhuma restrição externa pode dissolver a unidade, uma vez que somos membros do único Corpo de Cristo, e enfatiza que é a fé que nos dá "a força para viver e superar, com a ajuda de Deus, as doenças e provações".

Por fim, o patriarca pede a todos que fortaleçam a oração comum. "Que o Senhor nos dê a graça de permanecer co-partícipes da vida litúrgica da Igreja, apesar de todas as dificuldades" e faz votos que "o sacramento da Eucaristia continue a ser celebrado", que "os fiéis possam ter acesso à verdadeira Fonte da vida, o Corpo e o Sangue de Cristo" e que "os enfermos recebam a cura".

"Acreditamos que o Senhor Ressuscitado não nos abandonará e nos dará a perseverança e a coragem necessárias para permanecermos firmes na fé - conclui Kirill - e alcançar a vida eterna no final do caminho da vida terrena".

19 abril 2020, 07:12