Vatican News
O núncio Montecillo Padilla convidou todos a olharem para a nova igreja como um sinal "de que Deus sempre caminha ao nosso lado, nos bons e nos maus momentos, ainda que nossas orações não sejam atendidas imediatamente" O núncio Montecillo Padilla convidou todos a olharem para a nova igreja como um sinal "de que Deus sempre caminha ao nosso lado, nos bons e nos maus momentos, ainda que nossas orações não sejam atendidas imediatamente"  (AFP or licensors)

Nova igreja no Sultanato de Omã dedicada a São Francisco Xavier

Em 1979, o sultão Qaboos bin Said havia doado o terreno para a construção da primeira igreja em Salalah. Em 1981, também foi inaugurado naquela igreja um centro ecumênico dedicado aos Três Reis Magos, para recordar também a tradição segundo a qual um dos três dignitários orientais que foi a Belém para adorar o Menino Jesus, teria vindo da região que hoje corresponde a Omã, conhecida desde os tempos antigos pela produção de incenso e mirra.

Cidade do Vaticano

Mais de mil fiéis participaram das cerimônias civis e das celebrações litúrgicas realizadas no sábado 7 e domingo 8 de setembro no Sultanato de Omã, por ocasião da inauguração de uma nova igreja católica. A pedra fundamental havia sido colocada em fevereiro de 2018, tendo sido portanto, construída em 18 meses.

Dedicada a São Francisco Xavier, Padroeiro das Missões, a igreja foi construída na cidade de Salalah, estado de Dhofar, e tem capacidade para  acolher 600 fiéis sentados, sendo também dotada de uma sala multifuncional com capacidade para outras 400 pessoas.

A presença do núncio

 

No sábado, 7 de setembro, a cerimônia de inauguração civil contou com a presença, entre outros, do arcebispo Francisco Montecillo Padilla - núncio apostólico no Iêmen, Kuwait, Bahrein, Emirados Árabes Unidos e Catar - junto com o Dr. Ahmed Khamis Masood Al Bahri, diretor do Ministério para as Dotações Religiosas e Assuntos Religiosos de Omã. O evento também contou com a presença de Dom Paul Hinder, OFM Cap, junto com sacerdotes, religiosos e religiosas.

Paz e tolerância

 

Em seu discurso, entre outras coisas, o diretor Ahmed Khamis Masood Al Bahri, expressou sua alegria pela construção de uma igreja onde sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos poderão exercer sua obra pastoral em benefício das novas gerações.

O arcebispo Montecillo Padilla, por sua vez, expressou a gratidão da Igreja Católica pelo sultão Qaboos Bin Said Al Said, que concedeu todas as permissões para a construção da igreja. As autoridades civis do país - destacou o núncio - demostraram sua benevolência em ir de encontro às expectativas espirituais do povo, e também mostraram ao mundo que "Omã desfruta da paz, precisamente por causa dessa tolerância religiosa e dos compromissos assumidos para preservá-la".

A gratidão dos bispos

 

Além disso, dirigindo-se aos batizados  presentes, o arcebispo Montecillo Padilla convidou todos a olharem para a nova igreja como um sinal "de que Deus sempre caminha ao nosso lado, nos bons e nos maus momentos, ainda que nossas orações não sejam atendidas imediatamente".

Em seu discurso, monsenhor Paul Hinder também quis prestar homenagem com gratidão aos muitos trabalhadores que colocaram à disposição seu próprio trabalho e as próprias habilidades para construir a igreja tão rapidamente, e recordaram que em todas as Missa celebradas em Omã, são sempre oferecidas orações pelas autoridades e governantes e pelo bem de todo o país.

Um centro ecumênico

 

Em 1979, o sultão Qaboos bin Said havia doado o terreno para a construção da primeira igreja em Salalah. Em 1981, também foi inaugurado naquela igreja um centro ecumênico dedicado aos Três Reis Magos, para recordar também a tradição segundo a qual um dos três dignitários orientais que foi a Belém para adorar o Menino Jesus, teria vindo da região que hoje corresponde a Omã, conhecida desde os tempos antigos pela produção de incenso e mirra.

Dados sobre os católicos no país

 

No domingo, 8 de setembro, às 19h, a igreja de São Francisco Xavier em Salalah teve sua inauguração do ponto de vista litúrgico, com uma solene concelebração eucarística presidida pelo bispo Dom Paul Hinder.

Aproximadamente 60 mil católicos residem no Sultanato e atualmente existem 5 paróquias (duas em Mascate, duas em Salalah e uma em Sohar).

(Agência Fides)

10 setembro 2019, 11:23