Busca

Vatican News
Cardeal Van Thuân com uma criança Cardeal Van Thuân com uma criança 

Venerável Van Thuân, homem de Deus, exemplo de cristandade

O Cardeal vietnamita foi recordado em uma missa na Basílica romana de Santa Maria in Trastevere, por ocasião do 19º aniversário de sua morte. Luisa Melo, administradora da causa de canonização, disse: "Fiquei marcada pela sua simplicidade e seu modo de viver a pobreza".

Francesca Sabatinelli – Vatican News

Um homem extraordinário e único, com uma grande experiência cristã, um verdadeiro homem de Deus, cheio de paz e alegria, afável, rico em discernimento humano, capaz de surpreender qualquer um com sua simplicidade. Luisa Melo, do Dicastério para o Serviço e o Desenvolvimento Humano Integral, administradora do processo de canonização do Cardeal François-Xavier Nguyên Van Thuân, recorda desta maneira o cardeal, ao lado do qual esteve desde sua chegada em 1994 como vice-presidente do então chamado Conselho Pontifício de Justiça e Paz, e até o dia de sua morte em 2002. Luisa Melo enfatizou "a força de sua experiência cristã, cimentada em oração", e não deixou de associar isto com memórias pessoais e preciosas, como quando Van Thuan entrou em seu escritório pela primeira vez em 1994. "Certamente, nenhum de nós poderia ter imaginado que um arcebispo pudesse andar de moto para trabalhar, acompanhado por outro padre vietnamita!”.

Ouça e compartilhe!

A capacidade de entrar nos corações

Este foi o primeiro passo rumo ao coração de Luisa Melo e de seus colegas, que foram marcados pela simplicidade deste homem e que, ainda hoje, estão prontos para dizer que são privilegiados por terem compartilhado com ele lembranças tristes e belas. "Ele era tão humilde, tão afável, que imediatamente entrou em nossos corações". Dedicava parte de seu tempo a cada um de nós, qualquer um podia ir e falar com ele, qualquer um era recebido, ele queria compartilhar e chegar a cada pessoa, tanto no escritório como fora dele". Hoje, durante a missa na Basílica de Santa Maria em Trastevere, o pensamento de todos foi para a simplicidade deste grande religioso, a quem foi pedido que intercedesse por todas as pessoas que sofrem com a Covid, especialmente no Vietnã e nos países mais pobres.

O dom da humildade, a virtude da simplicidade

Um aspecto de Van Thuân está acima de tudo na memória de todos: seu modo de viver a pobreza em todos os sentidos, em todos os aspectos da vida.  "Renunciava a muitas doações recebidas e as enviava para a formação de seminaristas e sacerdotes. Tudo isso para nós foi motivo de admiração e amor por uma pessoa tão simples, humilde e extraordinária". Luisa Melo, também graças ao exemplo deste sacerdote, "em profunda união com Cristo e Nossa Senhora", conseguiu, depois de ter passado os sete meses da doença que levou à sua morte, transformar o sofrimento do luto em motivo de alegria para agora fazer parte desta causa de canonização. O Cardeal Van Thuân era um homem dotado de profunda sabedoria oriental, com uma vida imersa nos dramas da vida humana, ele havia sofrido violência por causa de sua fé cristã, transmitida a ele por sua família, que contou vários mártires: entre 1698 e 1885, alguns de seus antepassados foram de fato perseguidos por sua fé.

O homem da esperança

Van Thuân tinha vivido as necessidades e as dificuldades de seus fiéis, muitos dos quais sofreram o martírio por sua fidelidade a Deus, e, até o final, afirmou a administradora da sua causa, "sua vida terrena foi uma doação total a Deus, então ele nos deixou um testemunho de alegria, porque até o final ele foi um homem alegre". Além disso, ele ainda tem muitas coisas a dizer aos cristãos de hoje, que vivem a condição de serem o grupo religioso mais perseguido do mundo por causa de sua fé. “Deixa a todos nós", explica, "seu exemplo de vida na fé em Cristo Ressuscitado e no amor que ele tinha por Nossa Senhora". E então ele nos dá um admirável exemplo de liberdade, de testemunho do Cristo Crucificado e Ressuscitado, e de esperança, na qual se deve perseverar, mesmo diante de tanta violência e perseguição, graças à total confiança na vontade de Deus. Aqui, o Cardeal é conhecido como o homem da esperança".

Esperando o milagre

Só falta o milagre da beatificação do cardeal vietnamita, declarado venerável pelo Papa Francisco em 4 de maio de 2017, "e é isso que todos esperamos", sorri Luisa Melo que, enquanto isso, coloca "em prática o ensinamento da esperança neste momento tão importante para a causa". O Dicastério está fortemente empenhado em divulgar a vida de Van Thuân, sua espiritualidade e suas virtudes, que "já foram reconhecidas pelo Santo Padre e o tornaram Venerável". Estamos em contato com pessoas dos cinco continentes que estão orando para que o Senhor, por intercessão do próprio Cardeal, conceda um milagre que nos conduza à sua beatificação". "Este desejo", conclui Luisa Melo, "confiamos a Deus e somos gratos a todas as pessoas que estão orando conosco".

20 setembro 2021, 12:11