Busca

Vatican News
Casina Pio IV, sede da Academia das Ciências Casina Pio IV, sede da Academia das Ciências 

Prêmio Nobel de Física Donna Strickland, nova membro da Academia das Ciências

O Papa nomeou a cientista canadense de 62 anos, que leciona física óptica no Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo. Ela recebeu a prestigiosa distinção em 1985 por inventar, com o professor Mourou, a amplificação a impulsos chirp para laser. Ela é a terceira mulher a receber o prêmio de Física.

Salvatore Cernuzio – Vatican News

A física canadense Donna Theo Strickland, Prêmio Nobel de Física em 2018, foi nomeada nesta segunda-feira pelo Papa como membro ordinário da Pontifícia Academia das Ciências. A nomeação foi anunciada esta manhã com o boletim da Sala de Imprensa vaticana.

Uma longa carreira acadêmica

Professora de Física Óptica no Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo, Canadá, a professora Strickland, 62 anos, nasceu em 27 de maio de 1959 em Guelph, formada em Engenharia pela Universidade McMaster em Hamilton (Canadá), e doutorada em Física, com especialização em Óptica, na Universidade de Rochester, nos Estados Unidos.

Terceira mulher agraciada com o Prêmio Nobel de Física

Em outubro de 2018, ela e o professor Gérard Mourou receberam o Prêmio Nobel de Física por terem inventado, em 1985, a amplificação a impulsos chirp para laser, impulsos ópticos ultracurtos e de alta intensidade com os lasers que são usados em milhões de cirurgias oftalmológicas corretivas realizadas a cada ano em todo o mundo, particularmente aquelas para miopia. A ela e a Mourou foi reconhecida a descoberta do método "para gerar os impulsos laser mais breves e mais intensos criados pela humanidade", de acordo com a motivação do Nobel. Isso permitiu o projetação de "instrumentos avançados de precisão que abrem as portas para novas áreas de pesquisa e uma infinidade de aplicações médicas e industriais".

Strickland é a terceira mulher na história do Prêmio Nobel a receber o prestigioso prêmio da Academia Sueca em física, depois de Marie Curie (1903) por suas pesquisas sobre a radioatividade e da cientista estadunidense de origem alemã Maria Goeppert Mayer (1963), que recebeu o prêmio por suas descobertas sobre o núcleo de átomos.

Trabalho no Canadá e nos EUA

Donna Theo Strickland é atualmente professora de Física Óptica no Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo (Canadá), onde continua a pesquisar técnicas laser ultra-velozes, curtos e de alta intensidade. Ela também é membro da The Optical Society, onde foi vice-presidente de 2011 a 2013 e depois presidente desde 2013. Também é membro da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos da América. Strickland sempre soube que ela era "muito boa em matemática e física" e que gostava de brincar com laser, então continuou e "não escutou mais nada". Descrita como uma mulher positiva e enérgica, ela disse no passado que, quando era jovem,  esteve em dúvida se deveria dedicar-se à engenharia ou à física, âmbito talvez "mais divertido". Um mestrado em laser e eletro-óptica convenceu-a a buscar a física em 1976: "É tão legal, isto é o que eu quero estudar", disse ela mesma. Menos de dez anos mais tarde, suas invenções revolucionárias.

02 agosto 2021, 14:58