Busca

Vatican News
A pequena Noemi Staiano quando encontrou o Papa na Santa Marta A pequena Noemi Staiano quando encontrou o Papa na Santa Marta 

Vaticano: Papa encontra criança ferida pela máfia italiana

O abraço de Francisco à menina baleada durante um acerto de contas em uma praça na cidade de Nápoles, em 2019, veio na tarde desta terça-feira (8). No encontro na Casa Santa Marta também estavam os pais da criança e o arcebispo dom Domenico Battaglia. A mãe Tania contou ao Vatican News que rezaram junto com o Papa, que encorajou a família: “mesmo que a máfia destrua a esperança, sigam em frente".

Salvatore Cernuzio e Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

"A máfia destrói a esperança, espezinha os direitos, mas Deus sempre seguirá os passos da sua maravilhosa criatura. Vamos olhar para a frente", disse o Papa, em poucas mas encorajadoras palavras, à Tania Esposito, mãe de Noemi Staiano, de 6 anos, a menina ferida em 2019 durante um acerto de contas da organização criminosa da Camorra em Nápoles, ao sul da Itália. O encontro privado aconteceu no final da tarde desta terça-feira (8), na Casa Santa Marta, junto com o pai da criança, Stefano, e o arcebispo local, dom Domenico Battaglia.

Noemi, símbolo de força

A mãe contou ao Vatican News que foi “inesquecível. Uma emoção única. Ainda não conseguimos acreditar que fomos até ele. Nós realmente queríamos, é um sonho que se tornou realidade". Às vezes, a voz da mãe na entrevista se interrompia quando relatava as passagens mais tocantes da visita ao Vaticano; outras vezes, subia de tom, especialmente quando ela falava da filha e da força para se levantar e caminhar novamente, um passo de cada vez, e voltar a viver. A mesma força que ela lhe transmitiu, uma mãe corajosa que nunca se entregou mesmo quando a pequena estava lutando entre a vida e a morte, e que disse que vinha da sua fé: "não tivemos sorte, mas um milagre".

A promessa de "dom Mimmo”

Desde que Noemi foi declarada fora de perigo, depois que uma bala perdida na Piazza Nazionale a feriu gravemente, os dois jovens pais tinham apenas um desejo: conhecer aquele Papa que sempre foi uma presença constante para a família muito devota. Eles se dirigiram ao cardeal Crescenzio Sepe, então arcebispo de Nápoles, mas a pandemia fez saltar todos os planos. Entretanto, "dom Mimmo", o novo arcebispo local, Domenico Battaglia, chegou e estava ansioso para ir até a casa do casal e conhecer a menina. "Nós lhe dissemos naquela ocasião que ficaríamos felizes se ele conseguisse que nossa filha se encontrasse com o Papa. Ele prometeu levá-la e cumpriu a promessa", disse Tania.

Na terça-feira (8), em seu perfil no Facebook, ela publicou as fotos do encontro que mostram Noemi com um lindo vestido arco-íris, os cabelos presos em uma faixa rosa na cabeça e o peito - quase um exosqueleto - que protege a sua coluna e que, provavelmente, vai acompanhá-la por mais 10 anos.

A entrevista ao Vatican News

Na entrevista, Tania compartilhou ainda sobre a simplicidade do Papa Francisco e que rezaram juntos, de mãos dadas. A família contou ao Pontífice toda a história de Noemi – que ele já conhecia, de que foi vítima da Camorra e de como viveram esses 2 anos de provação, além das atuais condições da menina que ainda deve fazer novas cirurgias e, até os 18 anos, usar um tipo de colete que protege a coluna. Tania afirmou que, por aquilo que viveu e como reagiu ao estado gravíssimo, a filha “é testemunha de um milagre”. Da sua parte, o Pontífice, em poucas palavras que “permaneceram no coração”, encorajou a família a seguir adiante.

09 junho 2021, 10:12