Busca

Vatican News

Faleceu o cardeal Edward Cassidy, uma vida a serviço da Santa Sé

Australiano, 96 anos, presidente emérito do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, também desempenhou sua missão em vários países do mundo, como diplomata.

Vatican News

A missão do cardeal Edward Cassidy se desdobrou entre as nunciaturas apostólicas em várias regiões do mundo e os caminhos do ecumenismo. O purpurado faleceu neste sábado, 10 de abril, na cidade australiana de Newcastle. Nascido em Sydney, em 5 de julho de 1924, começou a frequentar o Seminário de Santa Columba, em Springwood, em 1943. No ano seguinte, frequentou o Colégio de São Patrício, em Manly, onde completou seus estudos. Foi ordenado sacerdote em 23 de julho de 1949, na Catedral de Santa Maria. De 1950 a 1952, serviu como assistente na paróquia de Yenda, na Diocese de Wagga Wagga. Em 1952, começou o estudo de Direito Canônico na Pontifícia Universidade Lateranense de Roma, formando-se em 1955. A partir de 1953, também frequentou a Pontifícia Academia Eclesiástica na Piazza della Minerva, em Roma, e, ao concluir o curso, recebeu seu diploma, ingressando posteriormente no serviço diplomático da Santa Sé. A data do funeral ainda não foi marcada.

Ouça e compartilhe

A missão diplomática no mundo

A sua primeira missão foi na Internunciatura Apostólica na Índia (1955-1962). Em seguida, passou cinco anos, de 1962 a 1967, na Nunciatura Apostólica em Dublin, dois anos em El Salvador (1967-1969) e um ano na Argentina. Recebeu a ordenação episcopal em 15 de novembro de 1970. Em 1972, foi nomeado o primeiro pró-núncio em Bangladesh, país que havia conquistado recentemente a independência, e Delegado Apostólico na Birmânia. Em 25 de março de 1979, foi nomeado Delegado Apostólico na África do Sul e Pró-Núncio no Lesoto. Em 23 de março de 1988, foi nomeado Substituto da Secretaria de Estado para Assuntos Gerais. Em 1989, foi nomeado presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos. Cargo que ocupou até 3 de março de 2001. Foi criado cardeal no Consistório de 28 de junho de 1991 por João Paulo II.

Bispos australianos: estilo amigável e olhar fixo em Cristo

O presidente da Conferência Episcopal Australiana, o arcebispo Mark Coleridge, disse que o estilo amigável e "pé no chão" do cardeal Cassidy foi um de seus traços marcantes durante seu serviço no Vaticano. Muito apreciado em todos os seus cargos, ele "brilhou", segundo Coleridge, como presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, mostrando "não apenas habilidade diplomática e astúcia política, mas também autenticidade humana e bom senso". "A simplicidade de um homem chamado a um alto cargo na Igreja, mas com seu olhar fixo em Jesus Cristo", concluiu Coleridge. O arcebispo de Sydney, dom Anthony Fisher, prestou homenagem on-line ao cardeal Cassidy, dizendo que ele "deixou um legado notável em nossa Igreja, especialmente no campo do ecumenismo". "Poucos australianos tiveram um impacto tão profundo na Igreja católica internacional", acrescentou Fisher, "e estou certo de que ele continuará inspirando os líderes da Igreja por muitos anos", disse o arcebispo, concluindo que o cardeal Cassidy foi um grande apoio para ele como jovem bispo.

11 abril 2021, 09:55