Busca

Vatican News
O Papa acompanhado do cardeal Sako, à direita O Papa acompanhado do cardeal Sako, à direita  (AFP or licensors)

Cardeal Sako: Francisco entre nós é um "Advento" que vai mudar o Iraque

Um momento extraordinário para todo o país que será transformado. O primeiro comentário ao final da visita do Papa é do Patriarca de Babilônia dos Caldeus, cardeal Louis Raphaël I Sako.

Gabriella Ceraso - Vatican News

Uma visita aguardada e desejada por todos os iraquianos. O Patriarca de Babilônia dos Caldeus, o cardeal Louis Raphaël I Sako, ao lado de Francisco durante esses três dias intensos, fala de um "Advento" para cristãos e muçulmanos que, depois de ler sobre o Papa na mídia, puderam reencontrá-lo e ouvi-lo de perto. Com ele veio ao Iraque, enfatiza o cardeal, "uma mensagem de conforto e paz" que surpreendeu.

O patriarca expressa a maravilha de ver multidões acolher e chamar o Papa, repetir as palavras de muitos, que aos cristãos disseram: "vocês têm um tesouro, um pai tão humilde, que escuta e ama as pessoas".

O impacto da visita no Iraque: a mentalidade está mudando

A visita terá um grande impacto na vida social e cultural. A mentalidade, explica o purpurado, está mudando em termos de respeito ao outro, de eliminação da violência e do fundamentalismo. Os iraquianos por natureza são moderados, acrescenta o cardeal, dado o fundamentalismo que veio de fora, eles foram influenciados, mas voltarão à sua boa natureza.

Em seguida, uma reflexão sobre política. O patriarca afirma que “a visita terá um impacto na vida política em termos de paz e estabilidade, também em vista das eleições. Será uma verdadeira mudança. Também os políticos ouviram com interesse o Santo Padre". Então, a referência às etapas mais significativas da viagem. O cardeal Sako cita Najaf, uma "grande coisa para os muçulmanos; depois Ur, onde todos rezamos juntos pela paz e pela fraternidade".  Finalmente, em geral, o cardeal observa quantas mensagens chegaram ao país através dos discursos do Papa: "ele falou com o coração mostrando interesse pelo povo iraquiano. Vir para ficar três dias e compartilhar o sofrimento e a esperança deles".

08 março 2021, 10:00