Busca

Vatican News
Praça São Pedro em uma manhã de inverno Praça São Pedro em uma manhã de inverno 

Secretaria para a Economia divulga orçamento da Santa Sé para 2021

Também devido à crise econômica provocada pela pandemia, o déficit previsto para este ano será de 49,7 milhões de euros.

Vatican News

Na noite de quinta-feira, 18, o Santo Padre concedeu o nulla osta ao Orçamento 2021 da Santa Sé, proposto pela Secretaria para a Economia e discutido e aprovado na terça-feira, 16 de fevereiro, pelo Conselho para a Economia.

Com receitas totais de 260,4 milhões de euros e despesas de 310,1 milhões de euros, a Santa Sé prevê um déficit de 49,7 milhões de euros em 2021, fortemente afetado pela crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19.

 

Pela primeira vez, com o objetivo de dar maior visibilidade e transparência às transações econômicas da Santa Sé - como reiteradamente solicitado pelo Santo Padre - o Orçamento 2021 consolida o fundo do Óbolo de São Pedro e todos os fundos dedicados.

Com entradas de cerca 47,3 milhões de euros e desembolsos em favor de terceiros beneficiários de 17 milhões de euros, a Santa Sé prevê um saldo líquido de 30,3 milhões de euros destes fundos. Excluindo o Óbolo e os fundos dedicados, o déficit da Santa Sé seria de 80 milhões de euros em 2021.   

As receitas diminuíram 21% (48 milhões de euros) em relação a 2019, devido à redução da atividade comercial, serviços e atividade imobiliária, bem como de donativos e contribuições.

O orçamento reflete também um esforço significativo de contenção de custos, com despesas operacionais - excluindo despesas de pessoal, reduzidas em 14% (24 milhões de euros) em relação a 2019.

A manutenção dos postos de trabalho continua a ser uma prioridade para o Santo Padre nestes tempos difíceis. Coerentemente com a sua missão, a maior parte dos recursos da Santa Sé em 2021 será dedicada ao apoio às atividades apostólicas, equivalente a 68% das despesas totais, enquanto 17% se destinam à gestão do patrimônio e de outros bens, e 15% à atividade de administração e serviços. Se o nível de doações se mantiver dentro do previsto, o déficit será coberto com o uso de parte das reservas da Santa Sé.

19 fevereiro 2021, 13:22