Busca

Vatican News
Em frente à Sala Paulo VI, no Vaticano, no Sínodo de 2018, a Guarda Suíça e o Papa Francisco Em frente à Sala Paulo VI, no Vaticano, no Sínodo de 2018, a Guarda Suíça e o Papa Francisco  (Vatican Media)

Guarda Suíça: em janeiro, aniversário de 515 anos e início da escola de recrutas

No início desta semana começou a escola de formação dos recrutas do Corpo da Guarda Pontíficia, que faz a segurança do Papa: são 15 novos jovens, sendo 9 de língua alemã, 4 de língua francesa e 2 de língua italiana, alcançando um efetivo total de 134 homens. O representante da imprensa da Guarda Suíça afirma que, apesar dos intensos esforços numa campanha para agregar novas adesões, "ninguém teria pensado que conseguiríamos alcançar esse nosso objetivo de quase 135 tão rapidamente. Assim, podemos começar este ano mais fortes e com total confiança”.

Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Já neste mês, em 22 de janeiro, a Guarda Suíça Pontifícia completa 515 anos fazendo a segurança do Papa. A escola para formar os jovens, porém, começou no início desta semana. Desde 4 de janeiro, 15 recrutas foram acolhidos para, segundo o comunicado de imprensa oficial divulgado nesta quarta-feira (6), quase atingir a meta de 135 homens no efetivo.

A escola da Guarda Suíça


Antes de ingressar na escola, os jovens – obrigatoriamente com cidadania suíça, solteiros, entre 19 e 30 anos, com pelo menos 1,74 metros de altura e reputação irrepreensível – realizaram uma série de exames médicos na Suíça. No Vaticano, os recrutas farão um curso de formação básica que tem a duração de dois meses para alcançar os mais modernos padrões de segurança, além de serem novamente submetidos a exames de saúde e a um teste psicofísico para avaliar a capacidade de resistir ao estresse. Além do treinamento, que também oferece noções de tiro, de autodefesa e de primeiros socorros, o programa abrange aulas que enfocam fundamentos de Psicologia e Direito.

“É um prazer para nós poder receber 15 novos recrutas da Suíça aqui no quartel-general. Com 9 recrutas de língua alemã, 4 de língua francesa e 2 de língua italiana, alcançamos um efetivo total de 134 homens”, expressa o comunicado assinado pelo representante de imprensa da Guarda Suíça, explicando que, quase três anos atrás, foi aprovada a reforma do Corpo da Guarda Pontifícia na Secretaria de Estado da Santa Sé que permitiu “o aumento do nosso pessoal de 110 para 135 homens”.

A campanha para novas adesões

A nota ainda acrescenta que, para atingir esse novo quadro de recrutas que há séculos juram fidelidade ao Sumo Pontífice, foi realizada uma extensa campanha publicitária, além da presença da Guarda Suíça já ativa no site oficial e em várias plataformas de mídia social. De fato, o texto aponta essa marcante e crescente presença no Facebook, Instagram e YouTube, além de “apresentações em instituições educacionais, bem como nas escolas de recrutas das Forças Armadas da Suíça e participações em feiras de emprego” para despertar a atenção os jovens.

O representante da imprensa da Guarda Suíça finaliza com otimismo o comunicado:

“Apesar dos nossos intensos esforços, ninguém teria pensado que conseguiríamos alcançar esse nosso objetivo tão rapidamente. Assim, podemos começar este ano mais fortes e com total confiança.”

07 janeiro 2021, 10:41