Busca

Vatican News

Cônego Robert: de missionário no Rio de Janeiro a bispo na Polônia

Nesta quarta-feira (11), o Papa Francisco nomeou o cônego Robert Józef Chrząszcz como bispo auxiliar da Arquidiocese de Cracóvia, na Polônia. O missionário polonês volta ao país de origem, após 15 anos junto à Arquidiocese do Rio de Janeiro. O cardeal Orani João Tempesta assina artigo sobre a nomeação e o ministério como vigário episcopal do Vicariato Jacarepaguá e pároco da Paróquia São Pedro do Mar, no Recreio dos Bandeirantes. O arcebispo também conta sobre a influência de São João Paulo II: ao encontrá-lo, no Vaticano, aos 15 anos, o cônego Robert disse que seria padre, e o Papa polonês, "que influenciou milhares de jovens para serem protagonistas da nova evangelização, prometeu que iria rezar por ele e fez um sinal na sua cabeça. Foi um momento decisivo".

Cardeal Orani João Tempesta - Arcebispo do Rio de Janeiro

Temos a alegria de comunicar que o Papa Francisco nomeou nesta quarta-feira, 11 de novembro, conforme notificação da Nunciatura Apostólica no Brasil, o cônego Robert Józef Chrząszcz como bispo auxiliar da Arquidiocese de Cracóvia, na Polônia. Com a nomeação, o eleito, que veio servir à nossa arquidiocese como missionário, retornará à diocese polonesa de origem para colaborar no governo pastoral de dom Marek Jedraszewski, após 15 anos de presença e missão na Arquidiocese do Rio de Janeiro. 

Com 51 anos de vida e 26 de sacerdócio, cônego Robert exerce o ministério como vigário episcopal do Vicariato Jacarepaguá, desde o dia 18 de março de 2014, reconduzido no dia 6 de junho de 2017, e também pároco da Paróquia São Pedro do Mar, no Recreio dos Bandeirantes, desde o dia 2 de janeiro deste ano.

Foram 15 anos de presença e missão do cônego polonês junto à Arquidiocese do Rio de Janeiro
Foram 15 anos de presença e missão do cônego polonês junto à Arquidiocese do Rio de Janeiro

A biografia do cônego Robert

Polonês da cidade de Kalwaria Zebrzydowska, que conheci quando da Jornada Mundial da Juventude na Polônia, distante 14 quilômetros de Wadowice, cônego Robert nasceu no dia 7 de outubro de 1969, filho de Wladyslaw Chrzaszcz, já falecido, que era carpinteiro e dono de uma fábrica de móveis, e de Zofia Chrzaszcz, costureira. 

Sua cidade natal foi fundada por carpinteiros, na primeira metade do século XVII, que chegaram à localidade para construir o Santuário de Nossa Senhora da Kalwaria (Calvária), dando origem a várias fabricas de móveis. No mesmo santuário nasceu e se consolidou a vocação do Papa São João Paulo II (seu pai o levou logo depois da morte de sua mãe e o consagrou a Maria), hoje um grande local de devoção e peregrinação.

Ele foi batizado na Paróquia São José, em Kalwaria, onde também fez a primeira comunhão, recebeu a crisma e celebrou sua primeira missa após a ordenação.

Quando coroinha, os familiares e amigos brincavam dizendo que iria ser padre porque ele participava das missas e gostava da Igreja. A primeira pessoa que ele conversou sobre sua vocação foi aos 15 anos, quando se encontrou com o Papa São João Paulo II. Ele tinha ido ao Vaticano com um grupo de peregrinos e quando estava na fila, ficou pensando o que dizer ao Santo Padre já que tinha pouco tempo. Naquele momento surgiu a inspiração de dizer que seria padre. O Papa polonês, que influenciou milhares de jovens para serem protagonistas da nova evangelização prometeu que iria rezar por ele e fez um sinal na sua cabeça. Foi um momento decisivo. 

Com a vocação confirmada, fez seus estudos no Seminário Maior de Cracóvia, e sua ordenação ocorreu no dia 14 de maio de 1994, na Catedral de São Estanislau, na mesma cidade, cuja turma, sob a reitoria do padre Jan Zajac, hoje bispo auxiliar da mesma arquidiocese, era composta de 48 sacerdotes. A celebração de ordenação foi presidida pelo cardeal Francisco Macharski, o mesmo que o cônego Robert pediu permissão para trabalhar no Brasil. 

Depois de ordenado, exerceu o ministério em duas paróquias de sua cidade: Paróquia Espírito Santo e Paróquia Nossa Senhora do Rosário, trabalhando com catequese e pessoas portadoras de deficiências.

A primeira visita ao Brasil

Cônego Robert conheceu o Rio de Janeiro no período de férias, quando visitou o amigo de ordenação, padre Zdzislaw (Tiago) Blaszczyk, na época à frente Paróquia São Judas Tadeu, em Bangu, hoje bispo auxiliar do Rio. Mesmo ficando pouco tempo de férias no Rio, pôde perceber que havia falta de padres para atender o povo. Voltou pensativo para a sua diocese, sentiu que seria importante sua presença na arquidiocese e acabou pedindo permissão para vir ao Brasil, o que foi consentido.

Cônego Robert chegou em missão no Rio em 2005 e foi inicialmente designado para a Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, período que aproveitou para aprender a língua portuguesa. No dia 3 de abril de 2006 foi nomeado administrador da Paróquia Santa Luzia, em Gardênia Azul, no Vicariato Jacarepaguá, assumindo como pároco no dia 23 de janeiro de 2008. 

Inicialmente, começou a celebrar num galpão improvisado, pois a antiga igreja, construída em 1957, tinha sido demolida pelo pároco anterior para ser ampliada. O lançamento da pedra fundamental de um novo prédio aconteceu no dia 9 de novembro do mesmo ano, e as obras tiveram inicio no dia 11 de abril de 2010. Após três anos de obras, a primeira missa na nova matriz, com 500 metros quadrados de área construída, foi realizada no dia 13 de dezembro de 2011, durante as festividades da padroeira. Pude acompanhar a construção dessa Igreja em Gardênia Azul que, junto com o trabalho pastoral, foi de uma grande dedicação ao povo de Deus.

Agora, que nosso vigário episcopal assume uma nova missão na Igreja, aquele que veio como jovem e ardoroso missionário retorna com muitas experiências para que, como bispo auxiliar de Cracóvia, leve esse ardor missionário de nossa cidade para sua nova missão.

Deus o acompanhe e conduza!

Ouça a declaração do cônego Robert com a nomeação do Papa
11 novembro 2020, 13:52