Vatican News
A homenagem na nova UTI do Hospital São Lucas da PUCRS destinada a pacientes com Covid-19 A homenagem na nova UTI do Hospital São Lucas da PUCRS destinada a pacientes com Covid-19 

Missão humanitária finalizada no Brasil: 6 hospitais recebem doações do Papa

Aparelhos de última geração, no valor de mais de 1 milhão de euros, foram entregues no mês de agosto para estruturas sanitárias de várias partes do país, em resposta ao apelo feito pelo Pontífice e com a parceria da Associação Hope. A maior operação italiana de ajuda humanitária no Brasil pela luta contra a Covid-19 também contou com homenagens: no Hospital São Lucas, de Porto Alegre/RS, a UTI destinada ao tratamento do coronavírus recebeu o nome de “Unidade Intensiva Papa Francisco”.

Andressa Collet, David Dionisi – Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

O diretor do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, com sede em Porto Alegre/RS, Leandro firme, afirmou que que foi uma honra estar entre os hospitais escolhidos pelo Vaticano para receber a doação do Papa Francisco. No dia 27 de agosto foram entregues 4 respiradores e um aparelho de ultrassom para reforçar o combate à pandemia: “como forma de gratidão ao Papa Francisco, fizemos o pequeno gesto de nomear a UTI, destinada ao tratamento da Covid-19, em homenagem a ele", explicou o diretor.

O sucesso da missão

A Hope Onlus e a Fundação Europeia Guido Venosta, de Giuseppe Caprotti, com o apoio médico do Policlínico de Milão, promotores daquela que foi considerada a maior operação italiana de ajuda humanitária no Brasil para combater a epidemia do coronavírus, acreditam que a homenagem confirma “o testemunho do grande sucesso da missão”, num “gesto concreto para expressar a gratidão de toda a vasta comunidade local”.

A operação, apenas finalizada, entregou e instalou equipamentos médicos de última geração no valor de mais de 1 milhão de euros em 6 hospitais brasileiros que ajudam as famílias mais vulneráveis. Em particular, foram entregues 18 unidades para a terapia intensiva equipadas com 18 respiradores pulmonares de alta tecnologia, bem como 6 aparelhos de ultrassom para o diagnóstico e tratamento da Covid-19.

Alguns dos hospitais beneficiados ficam em locais remotos do país e oferecem atendimento de saúde ao longo de 500 km até alcançar a população da Amazônia. Os equipamentos foram, então, doados ao Hospital Santa Casa de Misericórdia de Goiânia, ao Hospital Maternidade Dom Orione em Araguaiana, à Sociedade Beneficente São Camilo de Crato, ao Hospital São José em Aracajú, ao Hospital São Francisco na Providência de Deus no Rio de Janeiro e ao Hospital São Lucas em Porto Alegre.

A missão responde ao apelo do Papa

"A missão humanitária nasceu em resposta a um apelo do Papa Francisco que, através do cardeal Konrad Krajewski, tinha se dirigido diretamente a Elena Fazzini, fundadora da Hope Onlus para ajudar um dos países mais afetados pela Covid e viu uma grande participação tanto das instituições como das mais altas autoridades eclesiásticas locais", afirmam os promotores da iniciativa.

A Associação Hope, uma organização sem fins lucrativos que opera na Itália e no exterior, em situações de emergência, decidiu ir ao Brasil pela primeira vez para responder ao apelo do Papa: “trabalhamos noite e dia para encontrar os equipamentos de saúde para doar, tão difíceis de serem encontrados hoje no mundo”. O próprio diretor geral do Policlínico de Milão, Ezio Belleri, manifestou a sua satisfação por terem contribuído “de forma decisiva para a realização dessa importante missão humanitária para ajudar os hospitais brasileiros, que estão geograficamente muito distantes, mas próximos do mesmo drama diário que vivemos durante os momentos mais difíceis da epidemia". E o diretor finalizou: “estamos certos que essa experiência dará origem a futuras colaborações com os hospitais no Brasil, também no campo da pesquisa científica para a cura da Covid-19".

A situação atual da pandemia no Brasil

O Brasil é o segundo país do mundo  com o maior número de contágios, depois dos EUA: até esta quinta-feira (2), eram pouco mais de 4  milhões de brasileiros testados positivos desde o começo da pandemia, com quase 125 mil pessoas que faleceram vítimas da doença. Em 70% do território brasileiro, o número de leitos para terapia intensiva é inferior aos requisitos mínimos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde, com apenas 10 leitos por 100 mil habitantes.

04 setembro 2020, 09:50