Busca

Vatican News
Fiéis na catedral de Kaya, em registro de arquivo Fiéis na catedral de Kaya, em registro de arquivo  (SESAME PICTURES)

Acordo sobre reconhecimento da Igreja em Burkina Faso acaba de entrar em vigor

Foi finalizado o processo para ratificar o acordo de intenções entre a Santa Sé e o Estado de Burkina Faso sobre o status jurídico da Igreja Católica no país africano, assinado no Vaticano em 12 de julho de 2019. A partir desta segunda-feira (7), o documento garante à Igreja a possibilidade de realizar sua missão em Burkina Faso.

Giancarlo La Vella - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Nesta segunda-feira, 7 de setembro, através de comunicação oficial da Embaixada de Burkina Faso junto à Santa Sé, foi finalizado o processo de troca dos Instrumentos de Ratificação do Acordo entre a Santa Sé e o Estado de Burkina Faso sobre o status jurídico da Igreja Católica em Burkina Faso, assinado no Vaticano em 12 de julho de 2019.

Um acordo para a promoção do bem comum

O Acordo, que acaba de entrar em vigor, conforme o artigo 18, garante à Igreja a possibilidade de realizar sua missão em Burkina Faso. Em particular, foi reconhecida a pessoa jurídica pública da Igreja e das suas instituições. As duas partes, embora salvaguardando a independência e autonomia que lhe são próprias, se comprometem em colaborar juntas para o bem-estar moral, espiritual e material da pessoa humana e para a promoção do bem comum.

A assinatura do Acordo

Era 12 de julho de 2019 quando, na Sala dos Tratados do Palácio Apostólico, no Vaticano, o documento foi assinado: pela Santa Sé, por Dom Paul Richard Gallagher, secretário para as Relações com os Estados, e, por Burkina Faso, por Alpha Barry, ministro das Relações Exteriores e Cooperação do país africano. O acordo de intenções, redigido em francês e composto por um preâmbulo, 19 artigos e um protocolo adicional, garante à Igreja Católica a possibilidade de realizar a sua missão em Burkina Faso.

07 setembro 2020, 12:36