Busca

Vatican News
Cuidar dos irmãos com as mãos de Marta e o coração de Maria Cuidar dos irmãos com as mãos de Marta e o coração de Maria 

Cardeal Becciu: contemplação e ação, dimensões do serviço eclesial

Na memória litúrgica de Santa Marta (29/07) o Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, cardeal Angelo Becciu, presidiu a Missa de rito da profissão dos votos perpétuos de trinta irmãs da Congregação "Marta y Maria"

Isabella Piro – Vatican News

O coração de Maria e as mãos de Marta, ou seja, contemplação e ação: estas são as duas dimensões do serviço eclesial recordadas pelo Cardeal Giovanni Angelo Becciu na missa presidida nesta quarta-feira (29) na Igreja romana de Santo Egênio. Na ocasião trinta jovens mulheres professaram seus votos perpétuos de consagração na Congregação Marta y Maria. "Um evento maravilhoso", definiu o cardeal, um evento que diz ao mundo o quanto é "belo oferecer a própria vida ao Senhor" e "servir aos irmãos e irmãs na caridade". "Escolha contracorrente", "coragem", "disponibilidade" foram as palavras pronunciadas pelo Cardeal Prefeito para descrever a decisão tomada pelas jovens que, com seu testemunho, nos indicam "os caminhos do Reino de Deus", aqueles que corremos o risco de perder de vista "no tumulto deste mundo".

Ouça e compartilhe!

O ensinamento de Maria e o de Marta

Maria e Marta são, portanto, os modelos a seguir: a primeira - disse o Cardeal Becciu - nos ensina a "escolher a melhor parte", ou seja, reservar o primeiro lugar, em nossa existência, a Deus e escutar a Sua Palavra que muda a vida, dando-lhe uma nova orientação. Marta, por outro lado, nos ajuda a entender que o serviço não deve ser vivido com ansiedade, mas com generosidade e, sobretudo, com a escuta da Palavra, para evitar que se torne apenas "agitação e inquietação". Colocar-se ao serviço do outro - sublinhou o cardeal - não deve ser "uma simples obra", mas "um pôr em prática" o que primeiro foi ouvido e depois traduzido em "amor concreto".

Oração e dedicação

O serviço eclesial deve, portanto, combinar duas atitudes: "estar aos pés de Jesus", em oração, e "dedicação alegre aos irmãos, especialmente aos mais necessitados", porque "servir aos outros evangelicamente é fundamental - reiterou o cardeal - mas é um resultado, não o ponto de partida".

Por fim, agradecendo às religiosas pelo seu trabalho e sua presença no mundo, o Cardeal Becciu as exortou a enfrentar "com coragem e criatividade os desafios da época", respondendo ao hedonismo, à sede de lucro, ao individualismo e relativismo de hoje com o testemunho da castidade, da vida sóbria e fraterna, e do serviço aos outros.

A história da Congregação

Fundada em 6 de janeiro de 1979 em Ciudad de Jalapa, Guatemala, a Congregação "Marta y Maria" deve seu nascimento ao bispo local, Dom Miguel Ángel García y Aráuz, e Madre Ángela Eugenia Silva Sánchez. Presente em vários países da América Latina, África e Europa, o Instituto tem hoje cerca de 700 religiosas e seu carisma se resume "em amar Jesus presente na Igreja, na Eucaristia e naqueles que sofrem física, moral e espiritualmente, cuidando deles com as mãos de Marta e o coração de Maria".

29 julho 2020, 11:00