Busca

Vatican News

Vilas Pontifícias reabrem ao público. Entrada gratuita para médicos e enfermeiros

Em reconhecimento ao trabalho de médicos, enfermeiros e pessoal da área de saúde durante a fase mais crítica do coronavírus, o ingresso para eles será gratuito. O mesmo vale para os Museus Vaticanos.

Cidade do Vaticano

Um lugar repleto de história e tradição está preparando a reabertura ao público: são as Vilas Pontifícias e o Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, residência de verão dos Papas.

A sede foi construída sobre uma colina, com vista para o Lago Albano, que fica a cerca de 20 km de Roma.

Momentaneamente, o local abrirá aos visitantes somente nos finais de semana, das 10h às 18h, e com uma novidade: a entrada é gratuita aos  médicos, enfermeiros e pessoal da área de saúde em reconhecimento do trabalho desenvolvido durante a fase mais crítica da pandemia. O mesmo vale para os Museus Vaticanos.

Momentos memoráveis

Bento XVI foi o último Papa, por enquanto, a desfrutar do lugar, usado para fugir do calor da Cidade Eterna. Por iniciativa de Francisco, a residência foi transformada em Museu em outubro de 2016.

Desde o ano de 1596, apenas 15 dos 33 Pontífices pernoitaram ou passaram alguns dias na residência.

Em 1914, chegou a acolher refugiados do primeiro conflito mundial, como retratado numa das fotos deste álbum.

Francisco lá esteve para visitar Bento XVI após sua renúncia, em 23 de março de 2013. (A partir de maio do mesmo ano, o Papa emérito passou a residir no Mosteiro Mater Ecclesiae, nos Jardins Vaticanos).

No Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, é possível visitar o Apartamento Pontifício, contemplar pinturas, admirar as vestes litúrgicas, uniformes, além de outras curiosidades.

O itinerário começa pela Sala dos Suíços, passando pelo Salão Verde - onde eram realizados os encontros oficiais - a Galeria de Música, a Sala do Trono e a Sala dos Consistórios - onde o Pontífice encontrava os cardeais.

É possível também visitar os aposentos dos Papas - desprovidos de qualquer luxo ou ostentação - a biblioteca próxima ao escritório - onde foram escritas inúmeras Encíclicas e homilias – e a capela com o ícone da Virgem de Czestochowa, onde Bento XVI e Francisco rezaram juntos em 2013.

04 junho 2020, 11:36