Busca

Vatican News

Nome de Santa Faustina Kowalska inscrito no Calendário Romano Geral

O Papa Francisco ordenou que o nome de Santa Maria Faustina Kowalska, virgem, seja inscrito no Calendário Romano Geral e sua memória facultativa seja celebrada por todos em 5 de outubro.

Mariangela Jaguraba - Cidade do Vaticano

A Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos publicou um decreto, nesta segunda-feira (18/05), sobre a inscrição da celebração de Santa Faustina Kowalska, virgem, no Calendário Romano Geral.

O texto começa com a citação bíblica, “De geração em geração, a sua misericórdia chega aos que o temem”, extraída do Evangelho de Lucas.

Jesus Cristo o rosto misericordioso do Pai

“O que a Virgem Maria cantou no Magnificat, contemplando a obra salvífica de Deus em favor de toda geração humana, reflete na experiência espiritual de Santa Faustina Kowalska que, como um presente do Céu, viu no Senhor Jesus Cristo o rosto misericordioso do Pai e tornou-se anunciadora”, ressalta o decreto assinado pelo prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, cardeal Robert Sarah, e pelo secretário do organismo, dom Arthur Roche.

Ouça e compartilhe

Santa Faustina nasceu no povoado de Głogowiec, perto de Łódź, na Polônia, em 1905, e faleceu em Cracóvia em 1938. “Passou sua jovem existência entre as Irmãs da Bem-Aventurada Virgem Maria da Misericórdia, conformando-se generosamente à vocação recebida de Deus e amadurecendo uma vida espiritual intensa, rica de dons místicos e correspondência fiel a eles”.

A  misericórdia que jorra do coração de Cristo

“O relato do que o Senhor realizou nela para o benefício de todos, ela mesma o descreveu no Diário de sua alma, santuário do encontro com o Senhor Jesus: ouvindo Aquele que é Amor e Misericórdia, ela entendeu que nenhuma miséria humana pode medir-se com a misericórdia que jorra inexaurível do coração de Cristo. Tornou-se, portanto, inspiradora de um movimento destinado a proclamar e implorar a Misericórdia Divina para o mundo inteiro”, ressalta ainda o texto da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos.

“Canonizada no ano 2000 por São João Paulo II, o nome de Santa Faustina logo se tornou conhecido em todo o mundo, promovendo em todas as componentes do povo de Deus, pastores e fiéis leigos, a invocação da Misericórdia Divina e seu testemunho crível na conduta de vida dos fiéis.”

 5 de outubro: memória facultativa de Santa Faustina

“Portanto, o Sumo Pontífice Francisco, aceitando as petições e desejos dos Pastores, de religiosas e religiosos, bem como associações de fiéis, considerando a influência exercida pela espiritualidade de Santa Faustina em diferentes regiões do mundo, ordenou que o nome de Santa Maria Faustina (Elena) Kowalska, virgem, seja inscrito no Calendário Romano Geral e sua memória facultativa seja celebrada por todos em 5 de outubro.”

Segundo o texto, esta nova memória deve ser inserida em todos os Calendários e Livros litúrgicos da celebração da Missa e da Liturgia das Horas, adotando os textos litúrgicos anexos a este decreto que devem ser traduzidos, aprovados, e depois da confirmação da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, publicados pelas Conferências Episcopais.

18 maio 2020, 13:01