Busca

Vatican News
Missa presidida pelo cardeal fernando Filoni na Igreja Santo Spirito in Sassia Missa presidida pelo cardeal fernando Filoni na Igreja Santo Spirito in Sassia 

Cardeal Filoni inicia mandato de Grão-Mestre da Ordem do Santo Sepulcro

O cardeal Fernando Filoni celebrou uma Missa na manhã deste sábado na Igreja Santo Spirito in Sassia, em Roma, pelo início de seu mandato como Grão-Mestre da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém. A caridade e a solidariedade, recordou em sua homilia, qualificam nossa instituição comprometida com a Terra Santa, para que "continue a ecoar o Evangelho".

Adriana Masotti - Cidade do Vaticano

Uma Missa para iniciar com a oração sua nova missão e para pedir a Deus "o dom da luz e da sua graça". Este era o desejo do cardeal Filoni, desde que foi nomeado Grão Mestre da Ordem do Santo Sepulcro. O purpurado presidiu a celebração na Igreja Santo Spirito in Sassia, proximidades do Vaticano, acompanhado pelos altos dignitários da instituição pontifícia, os Lugar Tenentes italianos, os Cavaleiros e as Damas de Roma. Muitos os membros da Ordem e os amigos que participaram da celebração - lotando a igreja localizada nas proximidades do Vaticano, lê-se em um comunicado da instituição – para confiar ao Senhor seu ministério e o caminho futuro da própria Ordem. Ao final da Celebração Eucarística, o cardeal encontrou e saudou todos os participantes no ‘Palazzo della Rovere’, sede do instituição, localizado bem em frente à igreja.

O chamado de Jesus, o Mestre

 

Refletindo sobre nossa missão - disse o cardeal Filoni na homilia - pensei nas passagens do Evangelho onde se fala da vocação dos discípulos, dos apóstolos, de Paulo, de Maria, Maria Madalena. Também o nosso chamado na Ordem do Santo Sepulcro de Jerusalém – observou – penso que é como "fruto de um encontro e de um chamado em que fomos, por assim dizer, perscrutados e escolhidos". A história da fé cristã e de cada chamado - acrescentou - tem origem no 'Sepulcro Vazio', que se reporta a Jesus ressuscitado. "Diante daquele sepulcro vazio e do encontro com o Cristo vivo - observou ele - aconteceu a maior transformação da humanidade e abriram-se cenários impensáveis ​​sobre a convivência entre povos, as relações sociais, as dimensões do espírito, o sentido da existência. A história nunca mais seria a mesma."

A confiança na presença do Ressuscitado

 

Com a mesma fé no Senhor Ressuscitado, testemunhada por Pedro e por seus discípulos, o cardeal Filoni continuou dizendo que "gostaríamos de entrar no barco de que fala o Evangelho", explicando tratar-se do barco da vida "que muitas vezes navega no mar da inquietação de coração e da mente".

Mas “ter o Ressuscitado no pequeno barco de nossa vida ou no grande barco da Igreja -  continuou  - é saber que Ele prometeu nos proteger do maligno, o que é uma garantia e uma certeza para nós de que, no momento oportuno, será Jesus que irá ameaçar as ondas e ordenar aos ventos: "Basta, acalma-te!".

e di tanti fratelli e sorelle nel bisogno che vivono in quella Terra”. Una Terra benedetta, ha concluso, ma anche tanto bisognosa di pace.

Caridade e solidariedade com a Terra Santa

 

O cardeal então descreveu o sentimento da pertença à Ordem. "Nosso existir na vida da Igreja, consolidado várias vezes pelos Sumos Pontífices, tem o objetivo assegurar que, na Terra Santa, onde estão presentes tantos lugares sagrados, o Evangelho continue a ecoar e a obra da caridade permaneça viva, assim como o apoio às instituições culturais e sociais e a defesa dos direitos daqueles que ali habitam”. Então, sublinhou a raiz neotestamentária do compromisso da instituição com a Terra Santa. Desde o início, de fato, os cristãos têm vivido gestos de solidariedade com os irmãos da Palestina. "Nunca devemos esquecer - enfatizou - que a caridade e a solidariedade qualificam a Ordem Equestre do Santo Sepulcro e temos a honra de tê-las como nossas características em favor da Igreja Patriarcal de Jerusalém e de tantos irmãos e irmãs necessitados que vivem naquela Terra". Uma Terra abençoada – concluiu - mas também tão necessitada de paz.

01 fevereiro 2020, 18:44