Busca

Vatican News
O Papa Francisco e o cardeal Tagle O Papa Francisco e o cardeal Tagle 

O cardeal Tagle e a obra de evangelização

“Se está é a vontade de Deus, e estou convencido disso, fico feliz em iniciar este novo serviço", disse o cardeal Tagle a propósito de sua nomeação como prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos.

Cidade do Vaticano

“Todo cristão é chamado a comunicar, com sua vida, a presença e a compaixão de Cristo.” Foi o que disse o arcebispo de Manila, cardeal Luís Antônio Gokim Tagle, nomeado pelo Papa Francisco, no último dia 8, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, a propósito da obra missionária, delineando os desafios pastorais da comunicação e da evangelização no mundo digital.

O purpurado participou, nesta terça-feira (10/12), em Manila, capital das Filipinas, da inauguração do Instituto Veritas de Comunicação Social (Veritas Institute of Social Communication), iniciado sob o departamento de Comunicação Social da Federação das Conferências Episcopais da Ásia (Fabc).

Numa conversa com o jornal da Santa Sé “L'Osservatore Romano”, Tagle disse que confiou-se à Virgem Maria e, sobre o seu novo cargo, afirmou estar sereno: “Se está é a vontade de Deus, e estou convencido disso, fico feliz em iniciar este novo serviço. O Santo Padre enviou-me uma mensagem, entregando-me uma nova responsabilidade: sou-lhe grato pela confiança que há em mim”.

Depois da notícia da nomeação, disse: “Recebi vários e-mails e mensagens do mundo inteiro: da África, Oriente Médio, de países asiáticos como o Japão e Camboja e muitas outras nações. Isso me mostra que entre os fiéis há um entusiasmo pela obra de evangelização”.

Na abertura do novo instituto de comunicação, em Manila, o cardeal Tagle, 62 anos, se deteve no tema da evangelização, observando que, apesar da necessidade de pessoas qualificadas para os vários campos da formação e comunicação social, o anúncio do Evangelho parte de uma “espiritualidade de escuta”: "Nossa parte para a evangelização”, observou ele, “é escutar a Deus e escutar um ao outro com paciência, interesse e atenção. Muitas vezes, quando falamos de comunicação, temos pressa e não ouvimos as pessoas. Não prestamos muita atenção em ouvir os outros com o coração. Este é o primeiro passo necessário na evangelização”.

 

 

11 dezembro 2019, 16:23