Busca

Vatican News
Criança palestina Criança palestina   (ANSA)

Dom Auza: uma solução duradoura para os refugiados palestinos

A Santa Sé espera que, mais cedo ou mais tarde, se possa alcançar uma solução equânime e duradoura à situação dos palestinos, “mediante a retomada das negociações sobre o status final entre as partes em questão, com Israel e um Estado palestino, que vivem lado a lado em paz e segurança entre confins internacionalmente reconhecidos”, disse o representante vaticano na Onu

Cidade do Vaticano

O observador permanente da Santa Sé na Onu, Dom Bernardito Auza, dirigiu esta terça-feira, em Nova York, (25/06) palavras de agradecimento à Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (Unrwa), durante seu pronunciamento na Conferência dos doadores.

Ouça e compartilhe!

O arcebispo filipino falou do trabalho que a agência da Onu realiza em favor dos refugiados ”provendo-lhes as necessidades humanas mais elementares como a instrução, a assistência médica, os serviços sociais e alojamentos”.

O futuro dos jovens

Recordando que “a situação não dá sinais de rápida solução”, a Santa Sé voltou sua atenção para a “preocupante falta de horizonte, em particular para os jovens”, que “poderia contribuir a uma ulterior deterioração da situação da segurança na região.

Por esse motivo, “além das contribuições diretas em favor dos refugiados palestinos mediante o trabalho de várias entidades da Igreja católica”, a Santa Sé “gostaria de dar uma modesta contribuição de 40 mil dólares aos projetos da Agência, em particular em favor das crianças nos campos palestinos”, disse Dom Auza.

Retomar as negociações entre Israel e Palestina

O observador explicou que “como a Unrwa, várias entidades e organizações da Igreja católica oferecem instrução, assistência médica e serviços sociais aos refugiados palestinos”, graças aos “generosos doadores associados à Igreja católica no mundo inteiro” com programas de assistência direta também aos palestinos na Palestina.

Uma coleta de fundos que oferece “milhares de bolsas de estudo universitário e tratamentos médicos subvencionados ou gratuitos no Hospital da Sagrada Família de Belém”, acrescentou.

“A Santa Sé espera que, mais cedo ou mais tarde, se possa alcançar uma solução equânime e duradoura à situação deles, mediante a retomada das negociações sobre o status final entre as partes em questão, com Israel e um Estado palestino, que vivem lado a lado em paz e segurança entre confins internacionalmente reconhecidos”, concluiu o representante vaticano.

26 junho 2019, 14:59