Cerca

Vatican News
Cardeal Pietro Parolin no Kosovo Cardeal Pietro Parolin no Kosovo 

A visita de Parolin ao Kosovo, "momento de graça para um pequeno"

A viagem de três dias do secretário de Estado vaticano à Diocese de Prizren-Pristina foi concluída com a celebração da Missa de Pentecostes em Pristina e a reconsagração da Catedral de Prizren, na presença do bispo ortodoxo Theodosie presente, e a acolhida ao imame do Kosovo Trnava. Dom Lush Gjergji: "Esperamos que o Papa também venha nos visitar."

Davide Djudjaj  - Cidade do Vaticano

A visita do cardeal secretário de Estado Pietro Parolin à Diocese de Prizren-Pristina, no Kosovo, "foi para nós um momento de particular graça, na festa de Pentecostes, dom de Deus, mas também do Papa Francisco e da Igreja universal, que se mostra solidária com este pequeno rebanho e procura nos fortalecer na fé e no compromisso com a sociedade".

Sentimento expresso ao Vatican News por Dom Lush Gjergji, vigário geral emérito da Diocese de Prizren-Pristina, ao comentar com alegria a viagem do cardeal Parolin ao Kosovo, que teve início na noite de sábado, 8 de junho, e se concluiu na segunda-feira, 10 de junho.

A Missa de Pentecostes na Catedral de Pristina

 

Uma visita pastoral, a convite do bispo local Dom Dodë Gjergji, que foi um sinal de atenção e encorajamento da Santa Sé para a comunidade católica no Kosovo, que tem profundas raízes na história e quer continuar a contribuir em favor do comum entendimento entre povos e religiões.

Na manhã de domingo, o cardeal Parolin presidiu a Missa na Solenidade do Pentecostes na nova Igreja-Catedral, dedicada a Santa Teresa de Calcutá, cujos pais eram do Kosovo.

"Foi um momento especial sobretudo para os 42 jovens que foram crismados por sua eminência - conta Dom Lush - que na homilia recordou os primeiros mártires de Dardânia, antigo nome do Kosovo, São Floro e São Lauro ”.

À tarde, em Prizren, a nova dedicação da Catedral

 

No domingo à tarde, o secretário de Estado deslocou-se a Prizren para a nova cerimônia de dedicação da Catedral da Bem-Aventurada Virgem Maria Auxiliadora, após a conclusão de importantes obras de restauração.

"Ele recordou que a diocese é muito antiga, fundada por volta do século V depois de Cristo – recorda ainda Dom Gjergji - e elogiou o compromisso de nosso pequeno rebanho em favor de toda a sociedade kosovar, graças à nossa abordagem positiva ao diálogo ecumênico e inter-religioso".

O bispo da Diocese de Raška e Prizren da Igreja Ortodoxa da Sérvia, Theodosie, estava presente na celebração de Prizren, e na posterior acolhida ao imame Trnava, líder da comunidade islâmica.

Na segunda-feira, o encontro de cortesia com as autoridades civis

 

Na segunda-feira, em Pristina, houve uma visita de cortesia com as autoridades civis, na qual o cardeal Parolin, 20 anos após o fim da guerra nos Bálcãs, assegurou que o Papa e a Santa Sé acompanham o processo de democratização da região e continuam a contribuir para sua completa reconciliação.

À espera do Papa Francisco

 

A visita foi concluída com o abraço do cardeal Parolin aos sacerdotes, religiosos, catequistas e colaboradores paroquiais da diocese. O bispo de Prizren-Pristina manifestou a esperança de que, depois da visita de 15 dias do delegado apostólico Jean-Marie Speich e do cardeal secretário de Estado, o Papa Francisco também visite a diocese e o Kosovo.

"O Papa Francisco é seguido de perto não somente pelos cristãos - conclui Dom - mas por todos, pela sua coragem espiritual e por sua escolha de simplicidade e pobreza, o seu olhar em primeiro lugar aos países que estão nas periferias, como o nosso."

Religião no Kosovo

 

A população do Kosovo é composta majoritariamente por muçulmanos, enquanto o restante da população pertence à Igreja Católica Romana e a Igreja Ortodoxa Sérvia. Os muçulmanos residentes no país são, em sua maioria, albaneses e turcos. Os cristãos albaneses são em grande parte, católicos. Entre os habitantes de nacionalidade sérvia, quase todos são membros da Igreja Ortodoxa da Sérvia. O Cristianismo é a religião mais antiga no Kosovo, que se espalhou desde as missões de São Paulo, nas Províncias da Ilíria do Império Romano.

O Imperador Bizantino, Constantino, o Grande, nascido na província de Dardânia, fez do Cristianismo a religião oficial do Império. Niketë Dardania escreveu um dos hinos da igreja em primeiro lugar, "Te Deum". Em 1054, Kosovo está sob a jurisdição da Igreja Ortodoxa Oriental, mas o tempo preferido líderes políticos sobre o papado e do Ocidente. Lek Dukagjini, nascido em Lipjan, deu lugar central da Igreja Católica em seu código de justiça, enquanto que o clero Gjon Buzuku (John Buzuku) e Pjeter Bogdani trabalhos publicados em albanês significância religiosa e linguística.

 

Photogallery

Momentos da visita do cardeal Parolin ao Kosovo
10 junho 2019, 18:42