Cerca

Vatican News
Mulher budista em oração Mulher budista em oração 

Budistas e cristãos: dignidade e igualdade dos direitos das mulheres

“A promoção da igualdade da dignidade e dos direitos das mulheres pode preencher a lacuna de representatividade na política, no governo e nas decisões”, lê-se na Mensagem aos Budistas por ocasião do Vesakh 2019

Cidade do Vaticano

Foi divulgado na manhã deste sábado (11/05) a mensagem do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso aos Budistas por ocasião do Vesakh 2019, festa mais importante para os budistas em que se comemora os eventos principais da vida de Buda.

Ouça e compartilhe!

O tema da mensagem deste ano é sobre a promoção da dignidade e igualdade dos direitos das mulheres e das jovens adolescentes. O secretário do dicastério Mons. Miguel Ángel Ayuso Guixot, explica que a mensagem se inspira no Documento sobre a Fraternidade Humana assinado pelo Papa Francisco em Abu Dhabi, texto que aborda com firmeza esta temática.

Jesus e Buda

“Os ensinamentos de Jesus e de Buda promovem a dignidade da mulher”, lê-se na mensagem, “porque ensinam que mulheres e homens tem a mesma dignidade” e as duas religiões “tiveram um papel fundamental na promoção da mulher”.

O documento vaticano afirma que “a violência contra as mulheres e as jovens adolescentes é um problema global, que atinge um terço da população feminina”, favorecida pelas situações de conflito que as deixam vulneráveis com relação ao tráfico de pessoas e a moderna escravidão. “Para contrastar estas injustiças – continua a mensagem – é fundamental possibilitar às jovens adolescentes o acesso à educação, à igualdade salarial, os direitos à herança e à propriedade”.

Dignidade e igualdade

Aplicando esses princípios “a promoção da igualdade da dignidade e dos direitos das mulheres pode preencher a lacuna de representatividade na política, no governo e nas decisões”, e que “poderão se refletir até mesmo no diálogo inter-religioso, onde a maioria é masculina”.

Recordando o documento do Papa Francisco sobre a Fraternidade Humana lê-se ainda: “Devem-se interromper todas as práticas desumanas e os costumes triviais que humilham a dignidade da mulher e trabalhar para modificar as leis que impedem as mulheres de gozarem plenamente dos seus direitos”.

Ideologia de gênero

Na parte final da mensagem, depois de recordar a importância da conscientização das pessoas que têm posições de responsabilidade para ajudar as mulheres e as jovens a manter seus direitos fundamentais, alerta sobre a ideologia de gênero:

“Devemos alertar nossos irmãos e irmãs dos perigos da ideologia de gênero, que nega as diferenças e a reciprocidade entre homens e mulheres. Promovendo a dignidade e a igualdade das mulheres e das jovens adolescentes, estaremos promovendo e tutelando a instituição do matrimônio, a maternidade e a vida da família” conclui a mensagem do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso desejando “uma festa do Vesakh pacífica e alegre”

11 maio 2019, 12:00