Cerca

Vatican News
Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, cardeal Leonardo Sandri Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, cardeal Leonardo Sandri 

Card. Sandri: não precisa construir muros para manter identidade dos povos

Na celebração da divina liturgia este domingo (19/05) na Sérvia, o prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais indicou na elevação do Exarcado a Eparquia um reconhecimento do caminho feito por este, que os habilita e responsabiliza a viver plenamente o seu ser Igreja particular

Cidade do Vaticano

“Reconhecer a maturidade eclesial com a elevação do Exarcado a Eparquia não deve ser visto como um prêmio ou ponto de chegada, mas como uma responsabilidade de presença cristã junto aos irmãos da Igreja latina e em abertura disponível e colaborativa com os da Igreja ortodoxa.” Foi o que disse este domingo (19/05) o prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, cardeal Leonardo Sandri, durante a divina liturgia de inauguração da Eparquia de São Nicolau, em Ruski Krstur, na Sérvia, país balcânico, com a entronização do primeiro bispo.

Ouça e compartilhe!

O purpurado argentino citou a Exortação apostólica “Christus vivit” do Papa Francisco, indicando que “são palavras dirigidas aos jovens, mas certamente valem também para uma “jovem Eparquia como a de vocês”, enfatizou.

“Apesar dos vários confins territoriais dos estados, os impérios ou as repúblicas que se sucederam, o núcleo originário de fiéis Rusnask-Rusini-Ruteni pôde desenvolver-se também eclesialmente, e internamente promoveu os estudos históricos, a gramática da língua rutena, bem como as edições integrais dos Evangelhos e do Novo Testamento”, evidenciou o cardeal.

Viver a comunhão na diversidade recíproca

O purpurado fez votos de que “a vocação civil e eclesial dos Rutenis seja sempre a de ser artífices e testemunhas da beleza de viver a comunhão na diversidade recíproca”.

“O fato de os ‘rusinis’ não terem confins nacionais, os ajude a ser testemunhas no hoje que para manter a identidade dos povos não precisa construir muros e barreiras. Que o reconhecer-se deles a partir do Evangelho nos faça descobrir que isso não pode ser brandido contra alguém ou algo”, concluiu.

No sábado, a visita ao patriarca servo-ortodoxo Irinej

Na manhã de sábado, início da visita do prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, o purpurado foi recebido em audiência pelo patriarca servo-ortodoxo Irinej e por dois metropolitas do Sínodo, que estes dais estava reunido em assembleia.

Após externar a saudação do Papa, o cardeal Sandri expressou suas felicitações pelos oitocentos anos da autocefalia da Igreja Sérvia.

Ajudar todos num esforço de purificação da memória

“A conversação – informa uma nota – prosseguiu tratando de vários temas, inclusive com a participação dos metropolitas ortodoxos e do núncio apostólico, partilhando a dor pelas situações em que surgem ou persistem tensões ou confrontos em diferentes áreas do mundo entre povos cristãos: o caminho necessário é sempre o de promover também por parte dos líderes religiosos uma correta educação de seus fiéis, e onde necessário, ajudar todos num esforço de purificação da memória”.

Na elevação a Eparquia, viver plenamente o ser Igreja

Concluída a audiência, a delegação vaticana foi acompanhada na visita à catedral patriarcal, e dali ao templo de São Sava, santo patrono da Igreja servo-ortodoxa. Na paróquia bizantina de Novi Sad foram celebradas as Vésperas, intercaladas por cantos entoados pelos corais locais e pelo coro proveniente de Uzhorod (Ucrânia), e sínteses históricas sobre a comunidade rutena que deu origem ao Exarcado e agora à nova Eparquia.

Tomando a palavra antes da conclusão, o prefeito do dicastério vaticano indicou na elevação do Exarcado a Eparquia “um reconhecimento do caminho feito por este, que os habilita e responsabiliza a viver plenamente o ser Igreja particular de vocês”, destacou

(Sir).

20 maio 2019, 11:51