Cerca

Vatican News
Papa Francisco no IX Encontro Mundial das Famílias em Dublin, na Irlanda, em 2018 Papa Francisco no IX Encontro Mundial das Famílias em Dublin, na Irlanda, em 2018  (Vatican Media)

Próximo Encontro Mundial das Famílias sobre vocação e santidade

No quinto aniversário da Exortação Apostólica 'Amoris Laetitia' e três anos após a promulgação da Exortação apostólica 'Gaudete et Exsultate', esse encontro pretende ressaltar o amor familiar como vocação e caminho de santidade a fim de entender e partilhar o sentido profundo e salvífico das relações familiares na vida cotidiana.

Cidade do Vaticano

“Amor familiar: vocação e caminho de santidade.” Este é o tema escolhido pelo Papa Francisco para o próximo Encontro Mundial das Famílias que se realizará, em Roma, de 23 a 27 de junho de 2021.

“No quinto aniversário da Exortação apostólica Amoris Laetitia e há três anos da promulgação da Exortação apostólica Gaudete et Exsultate, esse encontro pretende ressaltar o amor familiar como vocação e caminho de santidade a fim de entender e partilhar o sentido profundo e salvífico das relações familiares na vida cotidiana”, ressalta a nota do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, divulgada nesta sexta-feira (17/05).

Ouça a reportagem

“Para esse fim, o Encontro Mundial das Famílias propõe reler a Amoris Laetitia à luz do chamado à santidade da Gaudete et Exsultate.”

Fidelidade e perseverança

Segundo o texto do  Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, “o  amor conjugal e familiar revela o dom precioso do viver juntos, alimentando a comunhão e prevenindo a cultura do individualismo, do consumo e do descarte: «A experiência estética do amor exprime-se naquele olhar que contempla o outro como fim em si mesmo» (Amoris Laetitia 128) e ao mesmo tempo reconhece a outra pessoa em sua identidade familiar sagrada, como marido, mulher, pai, mãe, filho/a, avô/ó”.

“Ao dar forma à experiência concreta do amor, matrimônio e família manifestam o valor elevado das relações humanas, na partilha das alegrias e fadigas, e no desempenho da vida cotidiana, orientando as pessoas ao encontro com Deus. Esse caminho, quando vivido com fidelidade e perseverança, fortalece o amor e realiza a vocação à santidade, própria de cada pessoa, que se concretiza nas relações conjugais e familiares.”

“Nesse sentido, a vida familiar cristã é vocação e caminho de santidade, expressão do «rosto mais belo da Igreja»”, conclui a nota do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

17 maio 2019, 11:49