Cerca

Vatican News
O Cardeal Filoni insistiu no significado desta bênção que os sacerdotes sempre devem conceder aos fiéis e que "leva consolação nas dificuldades e perseguições". O Cardeal Filoni insistiu no significado desta bênção que os sacerdotes sempre devem conceder aos fiéis e que "leva consolação nas dificuldades e perseguições".   (Vatican Media)

Cardeal Filoni: todo batizado é chamado a ser missionário

O prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos celebrou a Missa na Basílica de São Pedro para os participantes da Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias, realizada nestes dias em Sacrofano. Na homilia, o purpurado falou do mandato de pregar a todos os povos, recebidos pelos bispos, sacerdotes e todos os batizados.

Marco Guerra – Cidade do Vaticano

A homilia do Cardeal Fernando Filoni, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, proferida na Missa com os participantes da Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias na tarde de quarta-feira,  29, inspira-se na Ascensão de Jesus ao Céu e no mandato missionário confiado aos apóstolos.

A Missa com 120 diretores das POM

 

O cardeal presidiu a liturgia eucarística, concelebrada por muitos bispos e sacerdotes, na presença dos cerca de 120 diretores nacionais das POM,  animada pelos cânticos do Coral da Universidade de Miami. As Pontifícias Obras Missionárias são uma grande realidade difundida em todo o mundo, que sustenta o Papa na oração pelas missões e na animação e apoio econômico às jovens Igrejas.

A missão da Igreja começa com a Ascensão

 

"O evento da Ascensão nos fala sobre aquele momento particular que conclui a vida terrena de Jesus e abre o capítulo da missão da Igreja", recordou o cardeal Filoni, dirigindo-se aos participantes da Assembleia Geral dos Diretores Nacionais das POM, iniciada na segunda-feira 27 de maio em Sacrofano, e com a conclusão prevista para próxima sexta-feira, 1º de junho.

Bênção de Jesus acompanha a Igreja

 

O prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, usa então as palavras do evangelista Lucas para falar da "grande alegria inextinguível" que acompanhou os discípulos que voltavam a Jerusalém após a Ascensão de Jesus. "A partir daquele momento - explicou - começa para eles uma nova aventura, na qual a bênção de Jesus os acompanha. A bênção que sempre acompanha a Igreja ao longo dos séculos".

Todo batizado é chamado a evangelizar

 

O Cardeal Filoni insistiu no significado desta bênção que os sacerdotes sempre devem conceder aos fiéis e que "leva consolação nas dificuldades e perseguições".

O purpurado pediu então a todos para que recordassem que "na Ascensão, os discípulos recebem o mandato de pregar a todos os povos, a perdoar os pecados e levar a redenção a quem o espera".

Este mandato, considera o cardeal, leva "bispos, sacerdotes e todos os batizados a serem missionários e evangelizadores", porque o batismo "nos capacita a anunciar e pregar o Evangelho a todos os povos".

A alegria de anunciar o evangelho

 

O cardeal também cita a Evangeli Gaudium para encorajar os diretores das POM de todo o mundo a "vivificar a alegria do anúncio do Evangelho", e toma emprestadas as palavras com as quais o Papa Paulo VI descreveu a expectativa pelo reencontro com Jesus: "Jesus permanece invisível para nós hoje, mas está vivo e presente na fé, Jesus é invisível, mas não ausente". "E na espera da fase da visibilidade – disse ao concluir o cardeal Filoni - a Igreja é chamada a evangelizar e a anunciar com o Espírito Santo que a acompanha".

 

 

 

29 maio 2019, 20:42