Busca

Vatican News
Diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti Diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti  (Vatican Media)

Esclarecimento da Santa Sé sobre o caso dom Zanchetta

Com um comunicado, a Santa Sé confirma que, no momento da nomeação, não constava nenhuma acusação de abusos contra dom Zanchetta.

Cidade do Vaticano

Respondendo às perguntas de alguns jornalistas, sobre artigos recentemente publicados por alguns órgãos de informação e sobre reconstruções enganosas sobre o caso do bispo argentino Gustavo Oscar Zanchetta, nomeado pelo Papa, em dezembro passado, assessor da Administração do Patrimônio da Sé Apostólica (APSA), o diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti, reitera “firmemente o que foi declarado em 4 de janeiro deste ano”.

“O caso está sendo estudado”, afirma Gisotti, e no final do procedimento “será dada informação sobre os resultados”, ressalta.

No comunicado do início de janeiro, Gisotti especificou que o prelado não tinha sido “removido da diocese de Oran”, mas que “foi ele quem renunciou”.

“O motivo de sua renúncia”, especificou Gisotti, “está ligado à sua dificuldade em administrar as relações com o clero diocesano e em relações muito tensas com os sacerdotes da diocese. No momento de sua renúncia, havia acusações contra ele de autoritarismo, mas não havia contra ele acusação de abuso sexual. O problema que surgiu então estava ligado à incapacidade de governar o clero”.

O diretor interino afirmou que, “após o período na Espanha, tendo em consideração a sua capacidade de gestão administrativa”, dom Zanchetta “foi nomeado assessor da APSA (cargo que não atribui responsabilidade de governo do Dicastério). Nenhuma acusação de abuso sexual emergiu no momento da nomeação como assessor”.

“Com base nessas acusações e nas notícias recentemente divulgadas na mídia”, afirmou ainda Gisotti, “o bispo de Oran já recolheu alguns testemunhos que devem ainda chegar à Congregação para os Bispos. Se os elementos a prosseguir forem confirmados, o caso será encaminhado à comissão especial para os bispos”.

Ouça a reportagem
22 janeiro 2019, 20:01