Cerca

Vatican News
Beato João Batista Fouque, sacerdote diocesano da arquidiocese de Marselha Beato João Batista Fouque, sacerdote diocesano da arquidiocese de Marselha 

Beatificação do Servo de Deus João Batista Fouque

Ordenado sacerdote em 1876, João Batista foi pároco em Auriol e, depois, na igreja da Santíssima Trindade, onde trabalhou 38 anos, até à sua morte em 1926.

Cidade do Vaticano

 

O Cardeal Angelo Becciu, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, preside, na tarde deste domingo (30/9), na Catedral de Notre-Dame de Major, em Marselha, na  França, à Beatificação do Servo de Deus João Batista Fouque, sacerdote diocesano da arquidiocese de Marselha.

João Batista Fouque nasceu em Marselha, sul da França, em 12 de setembro de 1851. Ordenado sacerdote em 1876, João Batista foi pároco em Auriol e, depois, na igreja da Santíssima Trindade, onde trabalhou 38 anos, até à sua morte em 1926.

João Batista Fouque era conhecido como o sacerdote da ação social. De fato, foi fundador de várias obras em Marselha: em 1888, inaugurou uma casa intitulada “Lar da Sagrada Família” para meninas, confiado às Irmãs da Apresentação de Tours. Em 1891, a pedido do Vigário Geral da cidade, cuidou dos jovens  abandonados e sem família. No ano seguinte, após a celebração da Santa Missa, fundou o “Primeiro berço” para as crianças de rua, que mais tarde foi chamado “Casa dos Anjos da Guarda”, confiado às Filhas da Caridade.

Em 1901, João Batista Fouque uniu-se ao trabalho da “Sagrada Família” para a defesa das meninas. Em 1903, criou um “Refeitório” para mulheres” e uma “Casa de Acolhida” para trabalhadores e empregados necessitados. No mesmo ano, reabriu o antigo Internato das Damas da Doutrina Cristã. Em 1905, no antigo convento das Irmãs Sacramentinas, criou a Obra da Salete para os idosos, hoje Lar dos idosos da Salete em Prado.

Durante a grande Guerra Mundial, Padre Fouque abriu as portas do Lar do Prado para os feridos, que se tornou hospital para as tropas americanas, cuja direção foi confiada às Irmãs Dominicanas da Apresentação de Tours. Em 1921, nas mesmas instalações, inaugurou o Hospital São José, para menores com deficiência.

João Batista Fouque faleceu em 5 de dezembro de 1926, no seu Hospital São José, onde foi sepultado, após toda uma existência dedicada a Deus e aos mais pobres e necessitados. Com a sua morte a instituição recebeu o nome de Associação Fouque.

30 setembro 2018, 14:54