Versão Beta

Cerca

Vatican News
Estátua de São Pedro diante da Basílica Vaticana Estátua de São Pedro diante da Basílica Vaticana 

Bispos do Sudão e Sudão do Sul iniciam no Vaticano visita ad Limina

Será uma ocasião para partilhar com o Santo Padre e seus colaboradores a principal preocupação da Igreja sudanesa: a paz. “Discutiremos grandes questões que se nos apresentam como Igreja no Sudão e Sudão do Sul, as questões da ausência de paz que provoca sofrimentos duradouros.”

Cidade do Vaticano

“Nossa esperança é voltar para casa com uma mensagem de encorajamento e de apoio”, afirma à agência missionária Fides o bispo de Tombura-Yambio e presidente da Conferência episcopal que reúne os bispos do Sudão e Sudão do Sul, Dom Barani Eduardo Hiiboro Kussala, que iniciaram sexta-feira (24/08), no Vaticano, a visita ‘ad Limina Apostolorum’.

Contribuir na construção de uma paz autêntica

Encontro com o Papa e organismos da Cúria Romana

Segundo Dom Barani Eduardo, o encontro entre os bispos do Sudão e Sudão do Sul com o Papa Francisco e os organismos da Cúria Romana permitirá “renovar a nossa união e compromisso espiritual com o trabalho dos Apóstolos”.

A paz, principal preocupação do episcopado

Além disso, será uma ocasião para partilhar com o Santo Padre e seus colaboradores a principal preocupação da Igreja sudanesa: a paz. “Discutiremos grandes questões que se nos apresentam como Igreja no Sudão e Sudão do Sul, as questões da ausência de paz que provoca sofrimentos duradouros.”

Bispos de ambos os países unidos sobre o tema da paz

“Não creio que a Conferência esteja dividida sobre isso. Penso que Conferência esteja buscando encontrar seu caminho numa nova realidade pastoral, para contribuir constantemente na construção de uma paz autêntica”, escreve o prelado.”

Amor autêntico do Pontífice pelo Sudão e Sudão do Sul

“Desde o início de seu Pontificado o Papa Francisco tem demonstrado amor verdadeiro e cuidado paterno para com nossos dois Sudão”, observa o presidente da Conferência episcopal sudanesa, que recorda que o Santo Padre sempre convidou à cooperação e partilha entre bispos quando se encontram diante de um problema comum.

Esperança de pacificação no Chifre da África

Os recentes acordos de paz entre Etiópia e Eritreia e entre as facções do Sudão do Sul fazem crescer as esperanças de uma pacificação do Chifre da África. Dom Barani Eduardo afirma que os bispos sudaneses “apreciam as recentes posições adotadas pelos países da região e pelos parceiros internacionais para resolver as difíceis questões relativas à paz”.

“Todavia – observa –, estamos preocupados com um certo nível de falta de transparência e a exclusão de outras partes em questão do processo. Pedimos a todas as partes que se abstenham do uso de uma linguagem provocatória e de fazer intimidações. As partes em conflito deveriam demonstrar com palavras e ações que se comprometem em favor da paz.”

Em 27 de junho passado em Cartum, capital do Sudão, o presidente sul-sudanês Salva Kiir e o ex-vice presidente Riek Machar, assinaram um acordo preliminar para acabar a guerra civil sul-sudanesa eclodida em dezembro de 2013.

Exortação da Igreja diante da fragilidade do acordo

Constatando a fragilidade do acordo, Dom Barani Eduardo afirma: “como Igreja, exortamos os líderes e as partes em questão a respeitar as disposições do acordo e, sobretudo, a promover a vontade política, de modo a permitir a aplicação do acordo de paz definitivo uma vez assinado”. “Cremos fortemente que sem essa vontade política as populações do Sudão do Sul jamais poderão ter paz.”

(Fides)

24 agosto 2018, 16:51