Versão Beta

Cerca

Vatican News
Hogar Principito em Porto Maldonado, Peru, durante visita do Papa Francisco Hogar Principito em Porto Maldonado, Peru, durante visita do Papa Francisco  (Vatican Media)

Populorum Progressio: desenvolvimento humano integral dos povos da AL

A reunião é também uma ocasião para refletir sobre as modalidades mais eficazes para realizar o serviço caritativo da Igreja em favor dos pobres e traçar diretrizes para o trabalho dos próximos anos.

Cidade do Vaticano

Teve início nesta terça-feira (12/06), em Salvador (BA), e prossegue até a próxima quinta-feira (12/06), a reunião anual do Conselho de Administração da Fundação Populorum Progressio para a América Latina, confiada ao Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Os membros do conselho são: o prefeito do referido organismo vaticano, cardeal Peter K.A. Turkson, presidente e representante jurídico da fundação; o arcebispo de Arequipa (Peru), dom Javier Augusto del Rio Alba, presidente do Conselho de Administração para a América Latina; o arcebispo de Villavicencio (Colômbia), dom Oscar Urbina Ortega, vice-presidente; o bispo de Les Cayes, Haiti, cardeal Chibly Langlois, o bispo de Barinas, Venezuela, Dom José Luis Azuaje Ayala, e o subsecretário do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, mons. Segundo Tejado Muñoz.

Participam também do encontro: o núncio apostólico no Brasil, Dom Giovanni d’Aniello, uma delegação guiada pelo pe. Leonardo di Mauro, representando o Comitê de ações caritativas para os países menos desenvolvidos da Conferência Episcopal Italiana; e o arcebispo de La Paz (Bolívia), dom Edmundo Luis Flavio Abastoflor Montero, presidente em fim de mandado do Conselho de Administração para a América Latina.

Os trabalhos são coordenados pelo secretário do Conselho de Administração da Fundação Populorum Progressio para a América Latina, pe. Luis Ferney López Jiménez, sucessor do dr. Juan Vicente Isaza Ocampo, que deixou o cargo após vinte anos.

Projetos da fundação

Durante a reunião, os membros do Conselho de Administração da Fundação Populorum Progressio para a América Latina examinam cerca de cem projetos para decidir sobre o financiamento que se tornou possível graças ao apoio dos fiéis italianos, através do fundo 8 por mil da Conferência Episcopal Italiana.

Os projetos se referem a várias dimensões do desenvolvimento humano integral das comunidades indígenas, mestiças, afro-americanas e camponesas da América Latina e Caribe: produção (pastoral agrária, artesanal e comercial); desenvolvimento de microempresas; infraestruturas (sistemas de água e esgoto, energia, salões polivalentes, armazéns, cantinas comunitárias e unidades de saúde); finanças (microcrédito, lojas comunitárias); saúde (centros de saúde e equipamentos, latrinas e fossas biológicas); educação (salas de aula, equipamentos de informática, instrumentos para a formação); e comunicação (emissoras e  equipamentos de rádio e televisão locais).

A reunião é também uma ocasião para refletir sobre as modalidades mais eficazes para realizar o serviço caritativo da Igreja em favor dos pobres e traçar diretrizes para o trabalho dos próximos anos.

Em 25 anos de atividade (1992-2017), a Fundação Populorum Progressio financiou 4.296 projetos, num total de aproximativamente 41 milhões de dólares.

Reunião da Populorum Progressio em Salvador
12 junho 2018, 14:44