Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Papa Francisco durante visita a Norcia, em 2016 Papa Francisco durante visita a Norcia, em 2016  (Ossevatore Romano)

Papa próximo às vítimas de Norcia. Dom Boccardo: não há reconstrução

O Papa Francisco recebeu o arcebispo Dom Renato Boccardo, renovando a sua proximidade às populações que sofreram com o terremoto de 2016 em Norcia. O bispo afirmou que a reconstrução ainda não começou.

Cidade do Vaticano

Na segunda-feira (26/03) o Papa recebeu Dom Renato Boccardo, arcebispo de Spoleto-Norcia. Um dos assuntos centrais do encontro foi a situação das populações atingidas pelo terremoto de 30 de outubro de 2016 que praticamente destruiu a cidade de Norcia e outros centros da região de Valnerina. Dom Renato contou que o Papa “é sempre muito acolhedor e atento, e que é um prazer e um encorajamento trocar algumas palavras com ele”.

A bênção do Papa

“Desde os primeiros abalos – recordou D. Boccardo – o Papa esteve sempre muito próximo e interessado na situação das pessoas. Enviou várias vezes mensagens de proximidade e também sinais concretos de ajuda. Naturalmente a nossa conversa foi também sobre a situação atual.

Pude falar-lhe sobre as esperas, as esperanças, as desilusões e também as frustrações da minha gente. O Papa, como sempre, pediu para que eu levasse a bênção e ao mesmo tempo a solicitude e a paternidade com a qual sempre nos acompanhou e sustentou em todos estes meses”.

A verdadeira reconstrução ainda não começou

“As esperanças – explicou o arcebispo de Spoleto-Norcia – são a de voltar a ter uma vida com dignidade e segurança. Por enquanto, mais ou menos, há dignidade… porque as casas são inabitáveis, mas felizmente foram entregues quase todas as casas de madeira (provisórias). Em vista disso, se recomeça lentamente uma vida familiar e social.

É claro, faltam os centros de encontro. Felizmente com a ajuda da Cáritas e dos católicos italianos, pudemos construir um centro para a comunidade. Um grande salão que serve tanto para as celebrações litúrgicas da comunidade quanto para catequese e outros encontros que possam reunir a população local, permitindo assim a reconstrução de uma vida social.

As frustrações são devido a muitas promessas feitas e o grande atraso na realização das mesmas. Por isso, há muita contrariedade e desilusão. De fato, a verdadeira reconstrução ainda não existe, não se vê nada. Foram eliminados alguns destroços – isso sim – porém a reconstrução das casas para poderem ser habitadas, dos monumentos, dos edifícios públicos e das igrejas, ainda não começaram”.

Enfim, - acrescentou o bispo – “o Papa renovou novamente a sua proximidade e a sua solicitude para com a população de toda a região de Valnerina. Os municípios atingidos pelo terremoto são três: Norcia, Cássia e Presci. Há também nos arredores outros lugarejos marcados pelo terremoto”. Todos estão no coração do Papa Francisco.

Semana Santa: depois do escuro vem a luz

Enfim, Dom Renato Boccardo sublinhou que as pessoas da região de Valnerina passarão a Semana Santa “nesta situação de paixão, porém com confiança. O povo da região é forte, corajoso e infelizmente, acostumado a enfrentar terremotos. Por isso, reagem com determinação.

A Semana Santa é uma ocasião para participar, também com os nossos sofrimentos, da Paixão do Senhor e para acolher a luz e a força que vêm da sua Ressurreição. Portanto, há uma mensagem na Semana Santa que nos faz pensar que depois do escuro sempre vem a luz.

Enfim, é possível recomeçar, sem esperar ajuda de fora, mas fazendo cada um a sua parte, mesmo nas pequenas situações, diárias, que na realidade, constituem a vida verdadeira”.

Arcebispo de Spoleto-Norcia, Dom Renato Boccardo

 

27 março 2018, 13:41