Cerca

Vatican News
Foto: Dicastério para a Vida e a Família Foto: Dicastério para a Vida e a Família 

Jovens rumo ao Sínodo: "Queremos uma Igreja extrovertida"

Apresentado no Vaticano o Documento redigido pelos jovens participantes da reunião pré-Sinodal em vista da Assembleia de outubro próximo. Domingo de Ramos (25/03), será entregue em mãos ao Santo Padre por um jovem de Panamá.

Cidade do Vaticano

“Uma Igreja jovem, mas não ‘oposta’ ou ‘contrária’ aos adultos, mas sim ‘dentro’, como o fermento na massa, usando uma linguagem evangélica”. Assim o Cardeal Lorenzo Baldisseri apresentou, na Sala de Imprensa da Santa Sé, o Documento redigido pelos jovens participantes da reunião pré-Sinodal em vista da Assembleia de outubro próximo. Participaram do evento, esta semana em Roma, 300 jovens de todo o mundo e mais 15 mil através das redes sociais.

Transparência e coerência

“Do texto emerge um grande anseio de transparência e credibilidade por parte dos membros da Igreja, de modo especial, de seus pastores: os jovens querem uma Igreja que saiba reconhecer com humildade os erros do passado e do presente e comprometer-se com coragem em viver aquilo que professa”, disse o cardeal, Secretário do Sínodo. “Ao mesmo tempo, os jovens precisam de educadores com rosto humano, prontos a admitir suas fragilidades. Outros tópicos do Documento são vocação, discernimento e acompanhamento.

“ Os jovens sofrem hoje a carência de verdadeiros mestres que os ajudem a encontrar seu caminho na vida e pedem à comunidade cristã que compreenda esta necessidade ”


“Definitivamente, os jovens querem uma Igreja ‘extrovertida’, que se esforce em dialogar sem preclusões com a modernidade que avança, especialmente com o mundo das novas tecnologias, das quais é preciso reconhecer as potencialidades e orientar para o correto utilizo”. Resumindo, “os jovens de hoje preconizam uma Igreja de diálogo e de acolhimento, de renovação e de escuta, assim como pede o Santo Padre desde o início de seu Pontificado”, completou o Cardeal Baldisseri.

Uma prova de maturidade e determinação

Segundo ele, “os jovens demonstraram esta semana grande seriedade, apaixonada busca de sentido, generosa abertura e espontaneidade. Expressaram confiança na Igreja e muita expectativa em relação a ela. Sentem-se mobilizados e protagonistas”.


O Documento apresentado se divide em três partes, precedidas por uma introdução. A primeira parte trata dos desafios e oportunidades dos jovens no mundo de hoje; a segunda fala de fé e vocação, discernimento e acompanhamento; a terceira das atividades formativas e pastorais da Igreja.

Preparação entra na reta final

O texto constitui uma das fontes de contribuição para a elaboração do ‘Instrumentum laboris’ para o Sínodo. Outras contribuições devem provir das Conferências Episcopais e dos Sínodos das Igrejas Católicas orientais, também fruto da escuta a 360º conduzida pelas Dioceses do mundo. Às sínteses serão somados os resultados do Questionário ‘on line’ proposto aos jovens e as linhas emersas no Seminário sobre a situação juvenil realizado pela Secretaria geral do Sínodo em setembro de 2017, além das observações livremente enviadas por pessoas e grupos de todas as partes do planeta.


Domingo (25/03), um jovem de Panamá (sede da próxima JMJ, em 2019) entregará o texto ao Papa Francisco, durante a Missa de Ramos.


Vatican News entrevistou Saulo Maia Dantas, da comunidade Shalom, que trabalhou na equipe das redes sociais da Secretaria do Sínodo dos Bispos. A respeito da participação brasileira através do Facebook, ele afirma que os lusófonos foram o segundo grupo de participantes mais numeroso, com cerca de 3 mil jovens e 1070 comentários.

“Nossa participação se concretizou no Documento: queremos uma Igreja de portas, ouvido e coração abertos, para contribuir na Igreja que o mundo de hoje e de amanhã precisa”.
 

Ouça e compartilhe

 

Photogallery

4 jovens participaram da coletiva com o Card. Baldisseri
24 março 2018, 16:35