Cerca

Vatican News
Encontro do Conselho de Cardeais 28-02-2018 Encontro do Conselho de Cardeais 28-02-2018  (Vatican Media)

C-9: em estudo aceleração para casos de abusos contra menores

Entre os vários temas abordados ao longo dos três dias de trabalhos da XXIII reunião do Conselho dos Cardeais, o estatuto teológico das Conferências episcopais, os recursos humanos, a contenção de gastos da Santa Sé e a proteção aos menores.

Cidade do Vaticano

Concluiu-se este 28 de fevereiro a reunião do Conselho dos Cardeais, após três dias de trabalhos: de segunda até esta quarta-feira. Todos os membros do C-9 estiveram presentes, exceto o cardeal George Pell. O cardeal Laurent Monsengwo Pasinya, por sua vez, chegou somente na segunda-feira à noite por causa do cancelamento do seu voo devido ao mau tempo. O Papa esteve ausente na manhã desta quarta-feira em função da audiência geral, informa um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Papa custódio da unidade na Igreja

Durante as sessões de trabalho vários temas foram abordados ao longo destes três dias, inclusive o do estatuto teológico das Conferências episcopais, os recursos humanos e a contenção de gastos da Santa Sé; por fim, a proteção aos menores. Ademais, os cardeais fizeram aprofundamentos acerca dos Dicastérios para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, para as Igrejas Orientais e para a Evangelização dos Povos.

Estatuto teológico das Conferências episcopais

A reflexão sobre o estatuto teológico das Conferências “episcopais foi feita a partir do n. 32 da Evangelli Gaudium (Exortação apostólica do Papa Francisco, ndr), em cujo número se lê que “...não se realizou plenamente, porque ainda não foi suficientemente explicitado um estatuto das conferências episcopais que as considere como sujeitos de atribuições concretas, incluindo alguma autêntica autoridade doutrinal. Uma centralização excessiva, em vez de ajudar, complica a vida da Igreja e a sua dinâmica missionária”.

Uma salutar descentralização

Trata-se de reler o Motu proprio “Apostolos suos”, num espírito de salutar descentralização da qual fala muitas vezes o Papa, reiterando que é sempre ele quem custodia a unidade na Igreja, explicaram os cardeais.

Os purpurados ouviram Dom Jan Romeo Pawłowski sobre o andamento da Terceira Seção da Secretaria de Estado criada recentemente para a seleção e a formação dos diplomatas, cuja repartição é presidida pelo arcebispo polonês.

Recursos humanos e contenção de gastos

O cardeal Reinhard Marx expôs ao Conselho dos Cardeais o tema dos recursos humanos ao apresentar o trabalho do Conselho para a Economia, que está estudando propostas para delinear as competências de uma “cabine de comando” para os recursos humanos. O purpurado alemão referiu também acerca dos progressos positivos nas áreas da apresentação dos balanços, da contenção dos gastos e da redução do déficit da Santa Sé.

Reunião seguinte em abril próximo

Os Cardeais discutiram também várias opções para a Congregação para a Doutrina da Fé para acelerar o processo, em curto prazo, dos casos de abusos sobre menores. Ademais, os Cardeais ouviram o prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, cardeal Peter Kodwo Appiah Turkson, sobre o andamento do Dicastério, e fizeram ulteriores reflexões sobre a Congregação para as Igrejas Orientais e para a Evangelização dos Povos. A reunião seguinte do Conselho dos Cardeais irá se realizar nos dias 23, 24 e 25 de abril próximo.

28 fevereiro 2018, 17:42