Versão Beta

Cerca

Vatican News
Proclamação da Palavra durante celebração na Basílica Santa Maria Maior Proclamação da Palavra durante celebração na Basílica Santa Maria Maior  (Vatican Media)

Sacrosanctum Concilium e a importância da formação litúrgica

"Já existe uma formação maior de nosso clero na liturgia. A participação dos leigos nos ministérios múltiplos cresce. Cada fiel, portanto, sabendo o sentido e a importância da liturgia, deve participar a modo que lhe cabe e compete das ações sagradas, de forma que não fique apático, neutro ou apenas um mero ouvinte distraído".

Jackson Erpen - Cidade do Vaticano

No nosso Espaço Memória Histórica – 50 anos do Concílio Vaticano II, vamos continuar a falar sobre a Constituição Sacrosanctum Concilium

Na reforma litúrgica trazida pelo Concilio Vaticano II, percebemos 10 aspectos de renovação, a partir da Constituição Sacrossanctum Concilium.

tratamos de alguns destes aspectos aqui neste nosso espaço, como  o valor da Assembleia Litúrgica, o  uso da Língua Vernácula, a importância das duas espécies eucarísticas, e nos dois últimos programas, a participação ativa dos fiéis.

No programa de hoje, padre Gerson Schmidt, incardinado na arquidiocese de Porto Alegre e que tem nos acompanhado neste percurso, nos fala sobre a importância da formação litúrgica para todos:

A Constituição Sacrosanctum Concilium propõe a participação ativa dos fiéis, primeiramente por meio uma verdadeira e séria formação litúrgica. Mas isso não acontecerá em nossos ambientes celebrativos se não houver uma formação do clero para conhecer o espírito e a força da liturgia.

Diz assim o documento conciliar: “Mas, não havendo esperança alguma de que isto aconteça  (a participação ativa dos fiéis), se antes os pastores de almas não se imbuírem primeiramente do espírito e da força da liturgia e não se tornarem mestres nela, é absolutamente necessário que se dê o primeiro lugar à formação litúrgica do clero”.

Diante disso, o sagrado Concílio decidiu estabelecer a formação litúrgica em diversos níveis que elencamos aqui (SC, n. 15-20):

1.  Formação dos professores de liturgia nos seminários, nas casas religiosas de estudos e nas faculdades teológicas;

2.  Instituir a disciplina de liturgia como cadeira curricular - Ensino da liturgia nos seminários e casas religiosas de estudos, por uma das disciplinas necessárias e mais importantes, nas faculdades de teologia como disciplina principal, a sua conexão da liturgia com a unidade da formação sacerdotal.

3.  Formação litúrgica dos candidatos ao sacerdócio;

4.  Ajudar os sacerdotes que já atuam no ministério para que, sempre mais plenamente, penetrem o sentido do que realizam nas sagradas funções, vivam a vida litúrgica, e façam dela participantes os fiéis a eles confiados.

5.  Formação litúrgica dos fiéis e promoção também da participação ativa dos fiéis, tanto interna como externa, segundo a sua idade, condição, gênero de vida e grau de cultura religiosa.

6.  Ainda um novo aspecto atual - a utilização dos Meios audiovisuais e liturgia – ou seja – quanto às transmissões por rádio e televisão das funções sagradas, particularmente em se tratando da santa missa, façam-se com discrição e dignidade, sob a direção e responsabilidade de pessoa competente, escolhida para tal ofício pelos bispos.

Acreditamos que decorridos já 50 anos dessas decisões e bom propósito de reforma litúrgica, muita coisa bonita já acontece em nossas dioceses, casas de formação religiosa e sacerdotal e em nossas comunidades paroquiais.

Já existe uma formação maior de nosso clero na liturgia. A participação dos leigos nos ministérios múltiplos cresce. Cada fiel, portanto, sabendo o sentido e a importância da liturgia, deve participar a modo que lhe cabe e compete das ações sagradas, de forma que não fique apático, neutro ou apenas um mero ouvinte distraído, bem como não faça mais do que lhe cabe, nem menos.

 Caminhemos como comunidades celebrativas. Intensifiquemos a preparação de nossas celebrações. Temos um longo caminho a percorrer (cf. 1Rs19,7)".

Importância da formação litúrgica

 

31 janeiro 2018, 12:49