Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Papa Bento XVI Papa Bento XVI 

Congresso internacional sobre São Boaventura tem mendagem de Bento XVI

O Papa emérito Bento XVI destaca a influência do pensamento deste Doutor da Igreja na compreensão do século XIII

Cidade do Vaticano

“Vendo o programa do Simpósio e os temas tratados, percebo o quanto a imagem de São Boaventura tenha se enriquecido e o quanto, por isto, ele tem a nos dizer precisamente neste particular momento histórico”.

É o que escreve o Papa emérito Bento XVI, na mensagem de agradecimento pelo convite recebido, dirigindo-se aos participantes do Congresso internacional “Deus Summe Cognoscibilis, a atualidade teológica de São Boaventura”.

“O nosso conhecimento a respeito do século XIII – acrescenta o Papa emérito – realmente cresceu e se aprofundou, justamente também em relação ao Doutor Seráfico”.

“Enquanto na época Boaventura era considerado quase exclusivamente em relação aos aristotelismos de seu tempo, hoje, pelo contrário, a consciência a respeito da profundidade da sua figura e a riqueza de perspectiva de seu pensamento, aumentou consideravelmente”.

Bento XVI recorda o quanto o encontro com São Francisco abriu novas perspectivas para ele, que alcançam a profundidade da própria teologia. Para Boaventura,  era importante reconhecer que “o amor constitua uma força do conhecimento na escuridão do intelecto, o que representa uma visão do homem completamente diferente em relação à posição de Santo Agostinho”.

Atualidade de São Boaventura

O Congresso, que teve início na quarta-feira, 15, se estenderá até esta sexta-feira, com a participação de 48 conferencistas provenientes de diversas partes do  mundo.

O evento, promovido por ocasião do oitavo centenário de nascimento de São Boaventura, pretende explorar os caminhos segundo os quais São Boaventura permanece como um estimulantes interlocutor, considerando as potencialidades de seu pensamento e os desafios atuais da reflexão filosófica, teológica e espiritual.

Durante os trabalhos foi apresentado o II volume da Opera omnia intitulado “Compreensão da revelação e Teologia da história em São Boaventura”, primeira tradução integral em língua italiana da tese de habilitação do Papa emérito para o ensino universitário.

Congresso, fruto da colaboração entre três universidades pontifícias

No primeiro dia do Congresso, foi abordada a questão do método teológico e da Revelação. O segundo dia, foi dedicado à teologia da criação e à Cristologia. Na sexta-feira, último dia do encontro, serão aprofundados, entre outros, temas ligados à eclesiologia.

O Congresso é fruto de uma colaboração, em particular, entre três instituições acadêmicas: Pontifícia Universidade Gregoriana, Faculdade Teológica “São Boaventura” – Seraphicum e Pontifícia Universidade Antonianum.

Vida de São Boaventura

Giovanni Fidanza, conhecido como Boaventura, nasceu em 1218 em Bagnoregio.  Quando criança adoeceu gravemente, encontrando a cura após o encontro com São Francisco que, naquela ocasião, pronunciou estas palavras: “Boa ventura”. A partir de então, passou a ser chamado de Boaventura.

Entrou na Ordem dos Frades Menores também para cumprir a promessa feita a sua mãe. Em 1257 foi eleito Geral da Ordem Franciscana. Morreu em 1274 aos 56 anos.

Em 1588, o Papa Sisto V o proclamou Doutor da Igreja com o título “Doctor Seraphicus”.

Entre as obras de São Boaventura, a mais conhecida é “itinerarium mentis in Deus”. Trata-se de um itinerário filosófico, teológico e místico que acompanha o homem pelos seis degraus de elevação a Deus, até a paz da contemplação.

Entrevista com Padre Lombardi

Sobre a mensagem de Bento XVI dirigida aos participantes do Congresso internacional, a RV ouviu o Padre Federico Lombardi, Presidente da Fundação vaticana Joseph-Ratzinger/Bento XVI:

O Papa emérito – sublinha o sacerdote jesuíta – dedicou a São Boaventura um estudo muito importante quando era jovem. Trata-se do seu estudo de habilitação para o ensino universitário. E depois também dedicou ao Doutor Seráfico toda uma série de intervenções no decorrer de sua vida.

Entre outros, durante a Convenção, foi também apresentado um volume em italiano – recém lançado – da opera omnia, que recolhe todos os escritos de Joseph Ratzinger- Bento XVI sobre São Boaventura. Digno de nota que, durante o Concílio, as intervenções como perito conciliar de Joseph Ratzinger sobre a Revelação, manifestavam claramente a influência do pensamento de Boaventura.

Durante o Pontificado – recorda por fim Padre Lombardi – dedicou a São Boaventura três catequeses. E falou deste Santo durante a visita pastoral a Viterbo e Bagnoregio (6 de setembro de 2009), a pátria do Doutor Seráfico. (JE/AL)

Mensagem de Bento XVI aos participantes do Congresso sobre São Boaventura
17 novembro 2017, 10:23