Versão Beta

Cerca

VaticanNews
O trabalho e o movimento trabalhista no centro do desenvolvimento integral, sustentável e solidário O trabalho e o movimento trabalhista no centro do desenvolvimento integral, sustentável e solidário  (AFP or licensors)

Em debate no Vaticano o mundo do trabalho nos últimos 50 anos

O tema do debate da Conferência internacional: “Da Populorum Progressio à Laudato si. O trabalho e o movimento trabalhista no centro do desenvolvimento integral, sustentável e solidário”.

Cidade do Vaticano

Por que o mundo do trabalho continua a ser a chave do desenvolvimento no mundo global?  Este será o tema do debate da Conferência internacional “Da Populorum Progressio à Laudato Si. O trabalho e o movimento trabalhista no centro do desenvolvimento integral, sustentável e solidário”.

O encontro, nos dias 23 e 24 de novembro, na Sala do Sínodo, no Vaticano, é organizado pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral.

Objetivos, análise e propostas

O objetivo será abrir uma reflexão sobre o mundo do trabalho e os aspectos ligados às atividades profissionais nas estruturas sociais existentes. O patrimônio da Doutrina Social da Igreja e suas perspectivas, a análise das novas realidades sociais; e as experiências positivas neste campo estarão no centro do debate. Serão apresentadas iniciativas e propostas para a construção de sociedades cujas agendas priorizem a pessoa e sua dignidade e políticas públicas que visem o desenvolvimento seja material como espiritual.

A Conferência tem a proposta também de aprofundar o magistério da Igreja desde a Populorum progressio do Beato Paulo VI, que completa 50 anos, até a Laudato Si do Papa Francisco, que afirma:

“ O trabalho é uma necessidade, faz parte do sentido da vida nesta terra, é caminho de maturação, desenvolvimento humano e realização pessoal. ”

Além de representantes da Santa Sé, o encontro terá a presença de expoentes dos principais sindicatos do mundo, especialistas no campo das ciências sociais, delegações de mais de 40 países e representantes de movimentos cristãos de trabalhadores. Do Brasil, está confirmada a participação de Vagner Freitas, Presidente da CUT, Central Única de Trabalhadores.

Na tarde de sexta-feira (24/11), no final dos trabalhos, está prevista a audiência com o Papa Francisco. 

20 novembro 2017, 16:28