Busca

Vatican News
Entrevista ao Papa da agência Tèlam com o jornalista Hernán Reyes Alcaide (Foto da Tèlam) Entrevista ao Papa da agência Tèlam com o jornalista Hernán Reyes Alcaide (Foto da Tèlam) 

O Papa: que o G20 em Roma reconheça as assimetrias do mundo

Entrevista de Francisco à agência de imprensa argentina Télam. Dentre os temas abordados os desafios para sair da pandemia e as próximas viagens apostólicas.

Michele Raviart – Vatican News

A cúpula do G20 em Roma deve considerar seriamente a relação entre países não desenvolvidos e desenvolvidos" e reconhecer as assimetrias no mundo, por exemplo, no acesso aos cuidados de saúde, para melhor superar a pandemia. Foi o que disse Papa Francisco numa entrevista a Télam, agência de imprensa estatal argentina. Uma semana antes do encontro entre os chefes de Estado e de governo dos países mais ricos do planeta, a esperança do Papa é de que o encontro possa servir "para diminuir as tensões no âmbito global", diante das "escaladas de violência que só provocam mais violência".

Ouça e compartilhe

O jogo é agora

Este também é o momento de passar das palavras aos fatos. "O jogo está sendo jogado agora", reiterou o Papa, enfatizando que só poderemos sair da pandemia todos juntos. Por isso, "é preciso dar um nome e sobrenome às dificuldades" que a humanidade enfrentará no período pós-pandêmico. Um princípio que também vale para os desafios colocados pela Cop26 sobre as mudanças climáticas, em Glasgow, que se realizará de 1° a 12 de novembro.

As próximas viagens

Francisco se deteve nas viagens apostólicas que pretende fazer no futuro, começando com a viagem à Grécia e Chipre em dezembro. "No momento, tenho em mente duas viagens que ainda não realizei, que são ao Congo e à Hungria. Ainda tem a viagem à Papua Nova Guiné e Timor-Leste", adiada por causa da pandemia. "Sempre pensei que se vê o mundo mais claramente da periferia e, nestes últimos sete anos como Papa, eu o vi com meus próprios olhos".

Agradecimento a Leo Messi

Para encerrar, o Papa agradeceu ao astro do futebol argentino Lionel Messi, jogador do Paris Saint-Germain, pela camisa que recebeu durante a visita do primeiro-ministro francês, Jean Castex, agradecendo-lhe pela simplicidade e dedicação. "Obrigado por sua proximidade, por seu testemunho e por não montar a cabeça", disse Francisco, acrescentando: "Deus o abençoe e conte sempre comigo".

22 outubro 2021, 19:22