Busca

Vatican News
Estados Unidos, sede do Capitólio Estados Unidos, sede do Capitólio  (AFP or licensors)

EUA, Francisco: não à violência, é hora de remediar

O Papa comenta o ataque ao Congresso dos Estados Unidos na antecipação de uma entrevista à TV Mediaset italiana no Canale 5, que será transmitida neste domingo, 10 de janeiro, à noite. Para entender “e não repetir”, disse ele, é preciso “aprender com a história”. Ele também fala sobre a escolha ética de se vacinar e espera que todos o façam.

VATICAN NEWS

Os eventos no Capitol Hill foram também uma surpresa para ele, mesmo que nenhuma sociedade possa se considerar imune à forças subversivas internas. Durante uma entrevista ao Canale 5 da TV Mediaset, Francisco falou sobre o que aconteceu em 6 de janeiro, quando manifestantes pró-Trump atacaram o Congresso dos EUA.

Ouça e compartilhe

“Fiquei surpreso porque é um povo muito disciplinado na democracia”, é o comentário do Papa na antecipação da entrevista que a TV Mediaset transmitirá amanhã à noite. No entanto, observa Francisco, mesmo “nas realidades mais maduras há sempre algo que não funciona”, há pessoas “que tomam um caminho contra a comunidade, contra a democracia, contra o bem comum”.

“A violência certamente deve ser condenada”, prossegue o Papa, “este movimento deve ser condenado independentemente das pessoas”. “Nenhum povo pode gabar-se de não ter tido um dia, um caso de violência”, Portanto, é uma questão de “entender bem para não repetir e aprender com a história”. Em todo caso, explica Francisco, a compreensão é fundamental “porque assim se pode remediar”.

Durante a entrevista, Francisco também fala sobre a escolha ética de se vacinar contra o coronavírus que desencadeou a pandemia, esperando que todos o façam por respeito à vida e à saúde dos outros. O Papa anuncia que também se inscreveu para receber o soro durante as vacinações que serão administradas nas próximas semanas.

09 janeiro 2021, 15:55