Busca

Vatican News
500 anos da Primeira Missa no Chile 500 anos da Primeira Missa no Chile 

O Papa e os 500 anos da primeira missa no Chile: "Deus entrou pelo Sul"

“Não há obstáculo que possa silenciar a gratidão que brota do coração de todos os filhos e filhas da Igreja no Chile”. Palavras do Papa Francisco na carta ao Bispo de Punta Arenas por ocasião dos 500 anos da celebração da primeira Missa em território chileno

Jane Nogara - Vatican News

O Papa Francisco enviou uma carta a Dom Bernardo Bastres Florence, bispo de Punta Arenas no Chile por ocasião da celebração dos 500 anos da primeira Missa em território chileno. A carta foi lida no domingo 8 de novembro no início da celebração que recordava a primeira Missa de 11 de novembro de 1520.

Ouça e compartilhe!

Na sua mensagem o Papa Francisco afirma “esta é uma data histórica, não apenas para a Diocese de Punta Arenas, mas para toda a Igreja Católica do Chile, pois há 500 anos, em 11 de novembro de 1520, a Divina Providência quis que, no Cerro Monte Cruz, no Estreito de Magalhães, o padre Pedro de Valderrama, capelão da expedição de Fernando de Magalhães, oferecesse pela primeira vez, naquelas terras, o sacrifício da Santa Missa".

“Deus entrou pelo Sul”

“É sobretudo da Eucaristia”, continua Francisco, “como nos recorda o Concílio Vaticano II, que ‘corre sobre nós, como de sua fonte, a graça, e por meio dela conseguem os homens com total eficácia a santificação em Cristo e a glorificação de Deus (Const. Sacrosanctum Concilium, 10). Por esta razão, neste quinto centenário podemos dizer com razão, como diz o lema da Diocese de Punta Arenas, que ‘Deus entrou pelo Sul’, porque aquela primeira missa celebrada com fé, na simplicidade de uma expedição em um território então desconhecido, deu origem à Igreja que continua em peregrinação nesta amada nação", assinala Francisco.

Não há obstáculo que possa silenciar a gratidão

O Papa reconhece que embora esta celebração não possa ser feita com atos litúrgicos habituais devido à pandemia, "não há obstáculo que possa silenciar a gratidão que brota do coração de todos vocês, filhos e filhas da Igreja em peregrinação no Chile, que com fé e amor renovam sua entrega ao Senhor, com a esperança certa de que Ele continuará acompanhando seu caminho no curso da história".

Nossa Senhora do Carmo

“Encorajo todos a viver a celebração do Mistério Eucarístico – continua o Papa - que nos une a Jesus, em espírito de adoração e de ação de graças ao Senhor, porque é para nós o princípio de vida nova e de unidade, que nos impele a crescer no serviço fraterno aos mais pobres e deserdados de nossa sociedade", acrescentando por fim que Nossa Senhora do Carmo "Modelo da Igreja e Ajuda dos cristãos, ensine a confiar no Senhor e a fazer Sua vontade, no amor e na justiça, a fim de testemunhar ao mundo a alegria do Evangelho".

09 novembro 2020, 12:00