Busca

Vatican News

Francisco reza pela paz no Cáucaso e por um caminho de diálogo

No final do Angelus deste domingo (27), o pensamento e a oração do Papa foram pela paz entre a Armênia e o Azerbaijão, após os violentos confrontos. Pela manhã, em audiência, Francisco encontrou o Patriarca Karekin II, Catholicos de todos os armênios.

Elvira Ragosta - Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem com a voz do Papa e compartilhe

Após a Oração Mariana do Angelus deste domingo (27), o Papa Francisco expressou preocupação com os confrontos na região do Cáucaso e pediu para rezar pela paz:

"Rezo pela paz no Cáucaso e peço às partes em conflito que façam gestos concretos de boa vontade e fraternidade que possam levar à solução dos problemas, não através do uso da força e das armas, mas pelo diálogo e as negociações. Rezemos juntos, em silêncio, pela paz no Cáucaso."

As tensões na região 

A tensão naquela região é alta entre a Armênia e o Azerbaijão, com confrontos entre o exército do país e os armênios locais na conturbada região de fronteira de Nagorno-Karabakh. Os combates, segundo reporta a mídia local, começaram ao amanhecer deste domingo (27), causando um número ainda incerto de vítimas.

As duas ex-repúblicas soviéticas travaram uma guerra sangrenta nos anos 90, que custou a vida de 30 mil pessoas. Desde 1994 está em vigor um acordo de cessar-fogo entre os dois países que, porém, nunca alcançaram a paz, apesar da mediação dos Estados Unidos, da França e da Rússia através do chamado Grupo de Minsk.  

Exemplo de contemplação e caridade

De volta ao contexto italiano, o Papa também se referiu à beatificação, proclamada neste sábado (27), em Nápoles, de Maria Luigia do Santíssimo Sacramento, fundadora da Congregação das Irmãs Franciscanas Adoradoras da Santa Cruz: "um exemplo de contemplação do mistério do calvário e incansável no exercício da caridade", disse o Pontífice.

Incentivo aos agentes do turismo

Outro pensamento do Papa neste domingo (27) foi dirigido às mulheres e a todos envolvidos na luta contra o câncer de mama: "que o Senhor apoie o empenho de vocês", encorajou Francisco. Aos agentes de turismo, no Dia Mundial do Turismo, um setor, disse o Papa, duramente atingido pela pandemia, mas muito importante para  muitos países, o Pontífice comentou:

"Dirijo o meu encorajamento àqueles que trabalham no turismo, em particular às pequenas empresas familiares e aos jovens. Espero que todos sejam capazes de resolver as dificuldades atuais."

27 setembro 2020, 13:39