Busca

Vatican News
Dom Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba, Moçambique Dom Luiz Fernando Lisboa, bispo de Pemba, Moçambique 

Papa Francisco telefona de surpresa ao bispo de Pemba, em Cabo Delgado

O Papa Francisco fez um telefonema de surpresa, na manhã desta quarta-feira, 19, ao bispo da Diocese de Pemba, dom Luiz Fernando Lisboa, C.P.

Padre Bernardo Suate - Vatican News

O bispo de Pemba, D. Luiz Fernando Lisboa, C.P, tem sido uma voz consistente chamando a atenção para o agravamento da situação humanitária na conturbada Província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique. Nos últimos anos, Cabo Delgado testemunhou a descoberta de reservas substanciais de gás ao largo da sua costa. As reservas ainda não foram totalmente extraídas.

Telefonema do Papa Francisco deu-me muito conforto

Falando do telefonema em conferência de imprensa, D. Fernando Lisboa referiu-se ao telefonema inesperado do Papa Francisco às 11h29 da manhã de quarta-feira.

O Papa acompanha os eventos da nossa região com grande preocupação.

 “Recebi uma chamada Papa Francisco que me deu muito confortou. Durante a chamada, o Papa Francisco expressou a sua proximidade ao Bispo (de Pemba) e ao povo da região de Cabo Delgado. Ele disse que está acompanhando os acontecimentos na nossa província com grande preocupação e que está constantemente rezando por nós. O Santo Padre também me disse que se houvesse algo mais que ele pudesse fazer, não devemos hesitar em pedir-lhe. Ele está pronto a caminhar connosco. Eu exprimi para ele a minha prrofunda apreciação pelo gesto do telefonema e disse-lhe quanto lhe agradecemos quando no dia 12 de Abril ele rezou por Cabo Delgado no Domingo de Páscoa durante a Bênção do Urbi et Orbi. Disse-lhe que a sua referência à crise humanitária na nossa província fez com que outras pessoas também tomassem conhecimento da nossa situação. Começámos a ver mais congregações, algumas organizações (humanitárias), indivíduos - tanto locais como externos, começando a ajudar na nossa situação. Eu disse: Santo Padre, o senhor colocou Cabo Delgado no mapa do mundo. E ele simplesmente comentou em italiano, ‘Che bello!’ (Que lindo!) ”, contou o Bispo de Pemba.

Duas Religiosas entre os jihadistas em Mocimboa da Praia

D. Luiz Fernando Lisboa disse ainda de ter informado o Santo Padre sobre a situação da cidade portuária de Mocímboa da Praia, que foi apreendida por militantes jihadistas que dizem estar ligados ao Estado Islâmico (EI). As forças do governo teriam desocupado a cidade estratégica depois que os jihadistas a atacaram na semana passada. O Estado Islâmico emitiu um comunicado reivindicando a apreensão de Mocímboa da Praia, embora alguns observadores apontem para o envolvimento do Al Shabab, com sede na Somália. Na verdade, não está totalmente claro quem está por detrás dos ataques de Cabo Delgado.

Com a vila de Mocímboa da Praia nas mãos de insurgentes islâmicos, D. Fernando Lisboa e a Diocese de Pemba não têm notícias das duas Religiosas há mais de uma semana.

 “Disse ao Santo Padre sobre a vila portuária de Mocimboa da Praia que foi tomada pelos jihadistas e de como não tivemos notícias de duas Religiosas nossas naquela cidade. As duas são membros da Congregação Internacional das Irmãs de São José de Chambéry. Ao ouvir a notícia, o Papa exclamou: ‘Que tristeza!’ ”O Papa prometeu rezar por esta intenção”, acrescentou D. Fernando Lisboa.

Adelante!

O Bispo acrescentou: “No momento de concluir a chamada, o Papa recordou a sua visita a Moçambique, no ano passado, e disse que mesmo enquanto percorria o nosso país, Cabo Delgado estava muito presente nos seus pensamentos. E me encorajou a entrar em contato com o cardeal Michael Czerny (do Dicastério para a Promoção do Desenvolvimento Humano Integral) para obter ajuda e assistência humanitária. Pela minha parte, assegurei ao Santo Padre a nossa proximidade ao seu ministério, através da oração. Eu disse-lhe que rezamos por ele, todos os dias. Em resposta, ele me disse em espanhol: "Adelante!" (Para frente ou continuem assim!). Por fim, para encerrar a conversa, o Papa abençoou o povo de Cabo Delgado e também todos os moçambicanos ”, disse o Bispo de Pemba.

Ataques em Cabo Delgado

Desde outubro de 2017, a província de Cabo Delgado (norte de Moçambique) tem sido abalada por ataques mortais perpetrados por grupos armados cujas operações estão se tornando cada vez mais sofisticadas e uma fonte de ansiedade para os vizinhos de Moçambique, particularmente a Tanzânia. Os ataques resultaram em centenas de mortos e o deslocamento de moradores devido ao clima de medo que reina na região.

Mesmo antes da descoberta das reservas de gás e dos ataques, Cabo Delgado já alimentava certo descontentamento devido à marginalização por parte do governo central.

Governo culpa as elites internas e externas pelo conflito

Falando a 25 de junho de 2020, durante o lançamento oficial do início das actividades celebrativas do 45º aniversário da independência nacional de Moçambique, o Presidente Filipe Nyusi atribuiu a insurgência na província nortenha de Cabo Delgado ao que denominou “elites internas e externas”. E prometeu que o País não seria chantageado para uma guerra mortal por terroristas patrocinados.

Bispo de Pemba recebeu ameaças de morte

O Bispo de Pemba D. Fernando Lisboa tem falado aberta e corajosamente em nome da população pobre de Cabo Delgado. Ele tem dito, no passado, que o Governo poderia fazer mais para proteger a populaçãoo povo, o que não foi bem acolhido pelo Governo de Moçambique. Por ser a voz dos que não têm voz, D. Lisboa tem recebido críticas e até mesnmo ameaças de morte por parte de muitas pessoas.

Coletiva de imprensa de D. Luiz Fernando Lisboa

 

 

20 agosto 2020, 10:26