Busca

Vatican News
Igreja em Zâmbia na linha de frente na luta contro a Covid-19 Igreja em Zâmbia na linha de frente na luta contro a Covid-19 

O Papa doa 100 mil euros à Igreja em Zâmbia para ajudar os mais necessitados

A nova ajuda entregue à Conferência dos bispos católicos de Zâmbia será dirigida principalmente às pessoas com deficiências nutricionais e falta de alimentos a ser distribuída através das dioceses.

Silvonei José - Vatican News

Mais uma vez o Papa Francisco responde ao chamado da Igreja de Zâmbia, desta vez com uma doação de 100 mil euros para ajudar as pessoas que não têm uma boa nutrição e não têm alimentos suficientes. O bispo de Chipata e presidente da Conferência dos Bispos Católicos de Zâmbia (ZCCB), dom George Lungu apelou ao Santo Padre através do núncio apostólico em Zâmbia e Malauí, dom Gianfranco Gallone, para apoiar os mais necessitados, especialmente em meio à crise sanitária e econômica causada pela pandemia da Covid-19 em uma nação já atingida pela fome e pela pobreza. 

O secretário-geral da ZCCB, padre Cleophas Lungu, fez o anúncio através da página do Facebook do episcopado. "Dos muitos pedidos que o Papa Francisco recebeu, ele optou por responder a uma solicitação de Zâmbia. Este dinheiro será distribuído através das dioceses para alcançar os mais necessitados, especialmente aqueles que sofreram com as recentes secas e enchentes", disse o pe. Lungu.

O Papa Francisco, no final de julho, através da nunciatura, enviou 3 ventiladores, milhares de máscaras cirúrgicas e outros produtos de higiene para a ZCCB. "Através da doação dos 3 ventiladores, vidas foram salvas", disse o secretário-geral do episcopado, afirmando que "a dor e o sofrimento do povo zambiano foram aliviados por este gesto de solidariedade". O padre Lungu também recordou as muitas mensagens de solidariedade que o Santo Padre tem enviado durante a pandemia da Covid-19 ao país e ao resto do mundo. 

Em fevereiro passado, mais de 2,5 milhões de pessoas foram afetadas pela sequência de secas e enchentes. Um mês antes, a ONU havia advertido sobre uma crise alimentar de "proporções sem precedentes" em oito países da África central e austral, incluindo Zâmbia, onde 20% da população está em situação de grave insegurança alimentar.  Isto se soma à crise causada pela pandemia da Covid-19. Enquanto o Instituto Nacional de Saúde Pública de Zâmbia está engajado em uma forte campanha de conscientização da necessidade do uso de máscaras e do respeito às medidas de distanciamento e prevenção, o país enfrenta a ameaça de ser esmagado por um surto de casos de coronavírus.

Vatican News Service – ATD

 

14 agosto 2020, 10:29