Busca

Vatican News

Papa: cristãos unidos como testemunhas de misericórdia

O Papa Francisco enviou uma videomensagem para a celebração litúrgica de Pentecostes do primaz anglicano, fazendo votos que os cristãos unam-se mais como "testemunhas de misericórdia para a humanidade duramente provada".

Vatican News

O Papa Francisco gravou uma videomensagem que foi transmitida durante a celebração litúrgica de Pentecostes presidida pelo Arcebispo de Cantuária, Justin Welby.

O período entre a Festa da Ascensão e de Pentecostes é tradicionalmente um tempo de oração pela unidade dos cristãos, já que celebra a potência do Espírito Santo, unindo povos de línguas diferentes na escuta e na aceitação do primeiro anúncio da ressurreição de Jesus. No Hemisfério Sul, muitos países celebram a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, como é o caso do Brasil. Promovendo o movimento Thy Kingdom Come (Venha a nós o vosso reino), o Arcebispo anglicano tornou este momento uma ocasião especial para os cristãos se unirem em oração pela evangelização do mundo.

Testemunhas de misericórdia

Na sua videomensagem, o Pontífice rezou para que os cristãos estejam mais profundamente unidos como “testemunhas de misericórdia para a humanidade duramente provada” e recordou:

“Não podemos pedir à humanidade que esteja unida se nós percorremos caminhos diferentes.”

O Santo Padre contrapôs o “contágio” de vida atuado por Deus no mundo em Pentecostes ao contágio de morte que o devastou durante a pandemia do coronavírus. E descreveu o Espírito como o Consolador, como a proximidade de Deus que “nos dá a certeza de que não estamos sós” e “a força gentil que dá coragem sempre, mesmo na dor”.

Ocasião de arrependimento

O Papa rezou também pelos líderes mundiais e expressou a esperança de que a pandemia possa ser uma ocasião de escuta da mensagem evangélica de arrependimento anunciada por Pedro no primeiro Pentecostes. Com palavras incisivas, advertiu para a necessidade de não ficar “anestesiados diante do grito dos esquecidos e do planeta ferido” e observou que não será possível voltar ao nosso velho estilo de vida.

Esta é a segunda vez que Francisco contribuiu com uma videomensagem a esta iniciativa anglicana. No ano passado, durante o retiro que o Papa e o Arcebispo de Cantuária ofereceram aos líderes do Sudão do Sul na Casa Santa Marta, o primaz convidou o Papa a gravar uma mensagem em seu celular.  

31 maio 2020, 10:00